Os desafios enfrentados pela Agricultura Familiar para sua inserção na Diversificação da Produção de Alimentos

Autores

  • Percí Roberto Schuster Acadêmico do Curso de Pós Graduação em Educação do Campo e Desenvolvimento Regional – Especialização – Universidade de Santa Cruz do Sul – UNISC.
  • Cidonea Machado Deponti Universidade de Santa Cruz do Sul, Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.17058/agora.v23i2.16476

Palavras-chave:

desenvolvimento regional, educação no campo, produção tabaco

Resumo

Este artigo analisou os principais desafios que se colocam aos agricultores familiares do Vale do Rio Pardo/RS, para que estes possam se inserir na atividade da diversificação de culturas, tendo como foco principal a produção de alimentos, como alternativa de superação frente à insustentabilidade da monocultura do tabaco na região. Para tanto, utilizou-se como método de coleta de dados entrevistas semiestruturadas com 19 (dezenove) alunos do terceiro ano do ensino técnico da Escola Família Agrícola de Santa Cruz do Sul - EFASC, filhos de agricultores familiares e/ou produtores de tabaco. Os estudantes e seus familiares são oriundos de 8 (oito) dos distintos municípios da região de estudo. A análise dos dados contou com o método de análise de conteúdo a partir de categorias que serviram de suporte à compreensão e à interpretação dos dados. Concluiu-se que os agricultores da região acostumaram-se ao longo de muitos anos com as relações mercantis que foram acumuladas e estabelecidas pelo Sistema Integrado de Produção do Tabaco (SIPT). Todavia, há de se observar um despertar dos agricultores em relação à problemática do tabaco em detrimento às atividades de diversificação da produção de alimentos. Verifica-se que existe a compreensão e a capacidade de produção para implantação da diversificação. Porém, a presente pesquisa não identificou a diversificação de culturas como geradora de renda nas propriedades rurais, apesar da diversidade produtiva existente, do nível de escolaridade dos mais jovens, da formação técnica bem estruturada na EFASC e da vontade de empreender no setor.

Biografia do Autor

Cidonea Machado Deponti, Universidade de Santa Cruz do Sul, Rio Grande do Sul

Departamento de Gestão de Negócios e Comunicação, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional

Referências

ABRAMOVAY, R. Agricultura familiar e desenvolvimento territorial. Revista da associação brasileira de reforma agrária. Rio de Janeiro, v. 28, n. 1, 2, 3 e v. 29, n. 1, jan./dez., 1998.

ABRAMOVAY, R.; SAES, S.; SOUZA, M. C.; MAGALHÃES, R. Mercados do empreendedorismo de pequeno porte no Brasil. Brasília: CEPAL, 2003.

BALEM, T.; SILVEIRA, P. R. da. Agroecologia: além de uma ciência, um modo de vida e uma política pública. In: Simpósio Latino-Americano de Investigação e Extensão em Sistemas Agropecuários- IESA, Flonianopólis, SBSP/EPAGRI, 2002.

BANCO MUNDIAL. Relatório sobre o desenvolvimento mundial de 2008: Agricultura para o desenvolvimento. Washington: The World Bank, 2007.

BUAINAIN, A. M. Agricultura familiar, agroecologia e desenvolvimento sustentável: questões para debate. Brasília: IICA, 2006.

BUAINAIAN, A. M.; SOUZA FILHO, H. M. (coord.). Organização e funcionamento do mercado de tabaco no Sul do Brasil. Campinas. Editora da Unicamp, 2009.

CALEMAN, S. M. Q. Falhas de coordenação em sistemas agroindustriais complexos: uma aplicação na agroindústria de carne bovina. São Paulo, 2010. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Administração. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo.

CONTERATO, Marcelo Antonio. Desenvolvimento rural desigual: uma análise entre microregiões fumicultoras e não fumicultoras no Rio Grande do Sul. In: SILVEIRA, R.L.L. (Org.). Tabaco, sociedade e território: relações e contradições no Sul do Brasil. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2013. p. 60 -87.

COSTA, J. P.; RIMKUS, L. M.; REYDON, B. P. Agricultura familiar, tentativas e estratégias para assegurar um mercado e uma renda. In: 46 Congresso Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural, 2008, Rio Branco, AC. Anais... Rio Branco, SOBER, 2008.

CREPALDI, S. A. Administração Rural: uma abordagem decisorial. Belo Horizonte: Organizações Crepaldi, 1994.

DENARDI, R. A. Agricultura familiar e políticas públicas: alguns dilemas e desafios para o desenvolvimento rural sustentável. Agroecologia e desenvolvimento rural sustentável, Porto Alegre, v. 2, n. 3, p. 56-62, 2001.

DEPONTI, C. M. Intervenção para o desenvolvimento rural: o caso da extensão rural pública do Rio Grande do Sul. (Tese) Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010. 274 f.

DEPONTI, C. M.; SCHNEIDER, S.; A extensão rural e a diversificação produtiva da agricultura familiar em áreas de cultivo de tabaco no Rio Grande do Sul: o caso de Dom Feliciano – RS. Revista IDeAS, Rio de Janeiro, n.2, p. 176-213, jul./dez. 2013.

ELLIS, F. Household strategies and rural livelihood diversification. Journal of development studies, LONDON (UK), v. 35, n. 1, p. 1-38, 1998.

ELLIS, F. Rural livelihoods and diversity in developing countries. Oxford: Oxford University, 2000.

ELLIS, Frank. Diverse Livelihoods and Natural Resources: A Research Context. Institute of Development Studies, England, n.7, p. 1-16, jan. 2001.

ESTEVAM, D. O., SALVARO, G. I., SANTOS, V. J. D. Os desafios da inserção formal de produtos da agricultura familiar no mercado. Redes - Santa Cruz do Sul: Universidade de Santa Cruz do Sul, v. 23, n.1, jan./abr., 2018.

FAO - Food and Agriculture Organization of the United Nations. The state of food and agriculture: innovation in family farming. FAO: Roma, 2014.

FAVA NEVES, M.; CASTRO, L. T. E. Agricultura integrada. São Paulo: Atlas, 2010.

FRANÇA, A. R. M.; SILVA, J. R.; NUNES, K. F. G. et al. Economia solidária e desenvolvimento rural: a agricultura familiar e sua diversificação na Rede Xique-Xique (RN). In: Sociedade brasileira de economia, administração e sociologia rural–SOBER Nordeste, 2010, Crato, CE. Anais. Crato: SOBER, 2010. p. 1-15.

FREITAS, T. D. A diversificação dos meios de vida como expansão das capacitações: Por uma sociologia das condições de vida na fumicultura no Rio Grande do Sul. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 326 p. Porto Alegre, 2015.

GAZZOLA, M. O processo de mercantilização do consumo de alimentos na agricultura familiar. In SCHNEIDER, S. (org.). A diversidade da agricultura familiar. 2 ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009. p. 85-106.

GOMES, A. C. A Operacionalização do Mercado Institucional de Alimentos no Contexto do Vale do Rio Pardo: O Caso da Cooperativa Leoboqueirense de Agricultores Familiares. 2014. (Tese) Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, Universidade de Santa Cruz do Sul – UNISC, Santa Cruz do Sul – RS, 2014.

GRAZIANO DA SILVA, J. Quem precisa de uma estratégia de desenvolvimento? Série de textos para discussão, nº 2, 1992.

IDRHa. Instituto de desenvolvimento rural e hidráulica. Introdução à Diversificação de Atividades em Meio Rural – 2004.

______. Lei n. 11.326 de 24 de julho de 2006a. Estabelece as diretrizes para a formulação da Política Nacional da Agricultura Familiar e Empreendimentos Familiares Rurais. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Lei/L11326.htm> Acesso em: 13 mai. 2014.

LUDTKE, R. C.; RAMBO, A. G.; STOFFEL, J. Iniciativas de Diversificação ao Cultivo do Tabaco no Município de Santa Cruz do Sul – RS: Um Estudo De Caso. Extensão Rural, DEAER – CCR – UFSM, Santa Maria, v.23, n.4, out./dez. 2016

MARTINS, B. F. Diversificação para a monocultura do tabaco no município de vale do sol. CURITIBA, Universidade federal do Paraná, 2012.

NEVES, M. F. et al. Agricultura integrada: inserindo pequenos produtores de maneira sustentável em modernas cadeias produtivas. São Paulo: Atlas, 2000.

NIEDERLE, P.; GRISA, C. Diversificação dos meios de vida e acesso a atores e ativos: uma abordagem sobre a dinâmica de desenvolvimento local da agricultura familiar. Cuadernos de Desenvolvimento Rural, Bogotá, Colombia, 5 (61): 41-69, julho – dezembro de 2008.

NORDER, L. A. C. Mercantilização da agricultura e desenvolvimento territorial. In: SCHNEIDER, S. (Org.). A diversidade da agricultura familiar. 2. ed. Porto Alegre, Editora da UFRGS, 2009. p. 59-84.

PELINSKI, A.; AHRENS, D.C.; MILLÉO, R.D.S; ZEMKE, E.W.; BENASSI, D.A.; RICHTER, A. S. A diversificação no incremento da renda da propriedade familiar agroecológica. In: Congresso brasileiro de agroecologia, 4.Anais. Belo Horizonte, 2006.

PELISSON, G. V. As alternativas da agricultura familiar como estratégia de manutenção e permanência no espaço rural do município de tabapuã, SP nas sucessivas expansões de monoculturas de café, laranja e cana-de-açúcar. Universidade Federal de Santa Maria, 115 p. Santa Maria, 2016.

PLOEG, J. D. V. Camponeses e impérios alimentares. Porto Alegre, UFRGS, 2008.

RUDNICK, Carlise Schneider. As relações de confiança no Sistema Integrado de Produção do Tabaco (SIPT) no Rio Grande do Sul/Brasil. 2012. 181 f. Tese (Programa de Pós Graduação em Desenvolvimento Rural) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

SANTOS, R. C. dos. Diagnóstico das unidades agroindustriais: área de abrangência da Mesorregião Grande Fronteira do MERCOSUL – Rio Grande do Sul. Porto Alegre: EMATER/RS-ASCAR, 2006. 100 p. (Realidade Rural, 47).

SATO, G. S., et al. Uma abordagem sobre a comercialização de hortaliças produzidas na região do Alto Tietê. Informações Econômicas, SP, v. 38, n. 1, jan. 2008.

SCHMIDT, C. M.; TIERLING, M. B. M. Dificuldades, Falhas e Desafios da Ação Coletiva na Agricultura Familiar: Um Estudo na Associação de Produtores de Corumbataí do Sul – PR. IV Congresso Brasileiro de Estudos Organizacionais - Porto Alegre, RS, Brasil, 19 a 21 de outubro de 2016.

SCHNEIDER, S. Agricultura Familiar e industrialização: pluriatividade e descentralização industrial no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS, 205 p., 1999. (Série Estudos Rurais).

SCHNEIDER, S.; CASSOL, A. A Agricultura Familiar no Brasil. In: Fida pobreza y desigualdad contrato de consultoría de investigación, codigo 2013- 05 fli. RIMISP. Porto Alegre, setembro de 2013.

SILVEIRA, R. L. L. da. Relatório do Projeto de Pesquisa – CNPQ. Rede agroindustrial do fumo e a dinâmica de organização espacial e de usos do território na região Sul do Brasil. 2011.

SILVEIRA, K. R. K. A Diversificação Produtiva em Áreas de Tabaco - Microrregião Geográfica de Santa Cruz Do Sul. Tese (Programa de Pós Graduação em Desenvolvimento Rural) - Universidade Santa Cruz do Sul – UNISC, Santa Cruz do Sul – RS, 2014.

SIMONETTI, D.; VILLWOCK, A. P. S.; PERONDI, M. A. A estratégia de diversificação da agricultura familiar: o caso da comunidade rural de São João em Itapejara d´Oeste – PR. Congresso da sociedade brasileira de economia administração e sociologia rural, 48. 2010. Campo Grande, MS. Anais. Campo Grande: UCDB, 2010.

SOUZA, R. S. A condição organizacional: o sentido das organizações no desenvolvimento rural. 1. ed. Santa Maria: Editora UFSM, 2012. v. 1. 275p.

TEDESCO, J. C. Terra, Trabalho e família: racionalidade produtiva e ethos camponês. Passo Fundo: EDIUPF, 1999. 331 p.: il.

VARGAS, E. S. Diversificação das pequenas propriedades rurais: a alternativa da produção de óleo vegetal pelas famílias da associação dos produtores rurais de São Geraldo. Universidade do Vale do Rio dos Sinos, 44 p. São Leopoldo, 2010.

VARGAS, M. A. Cultivo do tabaco, agricultura familiar e estratégias de diversificação no Brasil: uma análise comparativa em áreas de cultivo de tabaco no Vale do Rio Pardo. In: SILVEIRA, R.L.L.(Org.). Tabaco, sociedade e território: relações e contradições no Sul do Brasil. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2013. p. 123-156.

Downloads

Publicado

2021-07-27

Edição

Seção

Tema Livre