A educação para o Patrimônio Cultural como estratégia de desenvolvimento local

Tassiane Mélo de Freitas

Resumo


O objetivo central deste artigo é apresentar a educação para o Patrimônio Cultural como estratégia essencial no processo de conhecimento, proteção, conservação e promoção dos bens culturais. Salienta-se que a partir desta proposta é possível a criação de ideias e ações em favor do desenvolvimento local de maneira sustentável. No momento em que os sujeitos reconhecem a importância dos componentes patrimoniais existentes em suas comunidades, por meio de ações educativas que estimulem os sentidos e as afetividades, torna-se possível pensar e encaminhar atitudes de reconversão social e econômica e de valorização da memória e identidade sob o prisma do desenvolvimento sustentável. Inserir o tema do Patrimônio Cultural na pauta sobre a gestão dos espaços públicos das cidades é uma das possíveis maneiras de aliar a questão do Patrimônio Cultural à sustentabilidade. Certamente outras possibilidades, em termos de desenvolvimento local, podem vir a se efetuar tendo em vista a enorme gama de potencialidades apresentadas tanto pelo Patrimônio Material quanto Imaterial. Este artigo ainda apresentará as ações que vem sendo desenvolvidas na região carbonífera do Rio Grande do Sul que visam ao desenvolvimento local tendo como base os seus componentes patrimoniais.

Palavras-chave


Educação; Patrimônio Cultural; Sustentabilidade

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/agora.v17i2.6682

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo