A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA FORMAÇÃO DE AGRICULTORES NO SUL DO RIO GRANDE DO SUL

Lilianna Bolsson Loebler, Rosane Bernardete Brochier Kist, Marco André Cadoná

Resumo


Este artigo apresenta dados de uma pesquisa que teve como objetivo analisar as implicações do Curso Técnico em Agricultura, integrante do Programa e-Tec Brasil, para a formação de agricultores e para o desenvolvimento da agricultura nos municípios de São Lourenço do Sul e de Canguçu. Realizou-se um estudo de enfoque qualitativo, com base no método dialético crítico, da qual foram realizadas entrevistas semiestruturadas com 22 alunos dos Polos de Canguçu e de São Lourenço do Sul, e com 19 profissionais do Campus de Alegrete, integrantes de um Curso em Agricultura na modalidade a distância, ofertado na região sul do Brasil. A análise dos dados ocorreu através da técnica de análise de conteúdo e da técnica de tratamento estatístico simples. Constatou-se que a Educação a Distância pode ser uma das estratégias adotadas para suprir as necessidades de formação de jovens e adultos que vivem no meio rural, tornando-os mais qualificados para o exercício de atividades produtivas no setor agrícola. Entretanto, se reconhece que ainda há necessidade de qualificar estes espaços e de se garantir que os agricultores tenham o acesso às tecnologias de comunicação necessária para assegurar a interface com os professores e tutores, possibilitando, de fato o processo de democratização da educação proposto a partir da criação desta modalidade de ensino.

Palavras-chave


Educação a Distância. Tecnologias de inovação e comunicação. Formação de agricultores.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/agora.v18i2.7637

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo