O HORROR INSTITUCIONAL: A GESTÃO DAS RELAÇÕES DE TRABALHO NAS ORGANIZAÇÕES DE ENSINO: ESCOLAS E UNIVERSIDADES, UM PARADOXO NA SOCIEDADE DO CONHECIMENTO

Marilene Oliveira Nunes

Resumo


Este artigo tem por objetivo discutir as relações de gestão do trabalho docente nas organizações escolares e universitárias. Com base nos conceitos de espaço e tempo, a autora procura mostrar que com o advento das novas tecnologias de informação, no processo de globalização, estes conceitos mudaram para espaços de fluxos contínuos e tempo social não cronológico. A aponta que apesar dessa transformação ocorrer de forma acelerada nas organizações empresariais, de outra forma as escolas e universidades continuam a conviver com modelos de gestão que enfatizam os conceitos tradicionais de espaço e tempo facilitando a ascensão de burocracias que se utilizam mecanismos de controle social por meio da coerção e do terrorismo institucional para gerenciar estas organizações.

Palavras-chave:

Trabalho docente, controle social, coerção, assédio moral, espaço e tempo

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/rea.v19i1.2052



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo