ESTUDANTES INDÍGENAS EM ESCOLAS PÚBLICAS URBANAS EM RONDÔNIA: DA OMISSÃO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS A OMISSÃO DO PERTENCIMENTO ÉTNICO

Vanubia Sampaio Santos, Darci Secchi

Resumo


Esse trabalho apresenta o recorte de uma pesquisa que está em andamento, buscando evidenciar e problematizar a realidade de estudantes indígenas em escolas não indígenas quanto as situações de afirmação e omissão identitária (pertencimento étnico) em escolas públicas urbanas em Rondônia. Os dados obtidos evidenciam situações cotidianas que caracterizam violência e preconceito contra estudantes indígenas.Essas e outras situações revela que a tensão interétnica permanece latente e pode se manifestar nas mais diferentes situações. Na escola, ocorre no convívio intercultural. Para discutir essas e outras questões levantadas na pesquisa, apoiamos em autores que discuti a educação escolar indígena, gestão, políticas públicas, projeto anti-colonialista, emancipação, autonomia e protagonismo indígena numa perspectiva do movimento indigenista com Grupioni (2001); Lopes da Silva (2000); D’Angelis (2012); Bergamaschi (2012); Both (2009); Mendonça (2009); Castoriadis (1988); Secchi (2008); Tadeu da Silva (1999 ); e Paulo Freire (1982) com suas relevante contribuição ao dialogar sobre educação escolar indígena.

Palavras-chave


Estudantes Indígenas; Escolas Urbanas; Indígenas de Rondônia; Preconceito; Omissão Identitária

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/rea.v0i0.3303



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo