REFLEXÕES SOBRE O NÃO DITO NA EDUCAÇÃO MUSICAL: UM ESPAÇO A SER OCUPADO PELA MÚSICA CONTEMPORÂNEA

Érica Dias Gomes

Resumo


A educação musical formal no Brasil tem privilegiado o repertório do período de prática comum, em detrimento de composições de outros contextos. Este trabalho visa refletir sobre esta predominância, questionando a ausência específica da produção contemporânea no ensino formal. Foi realizada revisão teórica, abordando relações entre a história da educação musical brasileira e a consolidação deste tipo de repertório, além de alguns apontamentos sobre produções musicais contemporâneas e características da contemporaneidade. Desta forma, aponta-se para a importância da presença da música erudita contemporânea enquanto possibilidade de articular a necessidade de ampliação de repertório com o desenvolvimento da musicalidade em um aspecto mais amplo, a partir das relações entre as múltiplas tendências estéticas na construção musical.

Palavras-chave


Música Contemporânea; Educação e Cultura; Ensino de Música; Música e Formação

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/rea.v22i1.4339

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo