Memória midiatizada: a circulação do audiovisual no YouTube

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17058/rzm.v8i2.14830

Palavras-chave:

Midiatização. Circulação. Memória. YouTube.

Resumo

Esta pesquisa tem por objetivo verificar como usuários utilizam o YouTube para (re)construir e fazer circular gravações antigas e memórias da TV. Como referencial teórico, são utilizados os conceitos de midiatização e circulação, além de discorrer sobre as reconfigurações da memória coletiva em tempos de mídias digitais. As reflexões são ilustradas através de um estudo de caso (YIN, 2001) no canal Pedro Janov, somado ao uso da técnica da observação encoberta não-participativa (JOHNSON, 2010). A compreensão do processo está delimitada à observação de como o canal Pedro Janov resgata e compartilha conteúdos na plataforma. Também são identificados os três vídeos mais populares que circulam na página. O artigo conclui que o canal estudado se firma como um repositório online, que abriga variado leque de arquivos da televisão brasileira, considerados raros, contudo, o processo de recuperação das memórias só se efetiva com as práticas de circulação e reapropriação promovidas pelo público.

Biografia do Autor

Antônio Carlos Santiago Freitas, Universidade Federal do Maranhão

Mestrando pelo Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal do Maranhão. Especialista em Comunicação Empresarial pela Universidade Metodista de São Paulo e em Gestão Pública pela Universidade Federal do Tocantins. Jornalista graduado pela UFMA. Integra o grupo de pesquisa Jornalismo, Mídia e Memória da UFMA - campus Imperatriz.

Roseane Arcanjo Pinheiro, Universidade Federal do Maranhão

Professora adjunta do Curso de Comunicação Social – Habilitação Jornalismo e do Mestrado em Comunicação da UFMA Imperatriz.

Downloads

Publicado

2021-04-12

Edição

Seção

Seção Livre