Alteridade e testemunho no fotojornalismo de Claudia Andujar

Autores

  • Marcelo Eduardo Leite Professor Associado na Universidade Federal do Cariri

DOI:

https://doi.org/10.17058/rzm.v8i2.15440

Palavras-chave:

Claudia Andujar. revista Realidade. Fotografia.

Resumo

Nascida na Suíça em 1931, Claudia Andujar se mudou para o Brasil na década de 1950, tornando-se fotojornalista pouco tempo depois. Ela se destacou por sua atuação na revista Realidade, entre 1966 e 1971, quando foi para a Amazônia, onde estabeleceu uma profunda relação com os Yanomamis, tanto como fotógrafa quanto na militância em defesa dos índios. Este artigo discute aspectos da passagem de Andujar pela Realidade, enfatizando elementos de sua produção através das reportagens, Vida difícil (1968), É o trem do Diabo (1969) e A última chance dos últimos guerreiros (1971), nas quais notamos sua imersão na realidade brasileira.

Biografia do Autor

Marcelo Eduardo Leite, Professor Associado na Universidade Federal do Cariri

Pós-doutor pelo Instituto de Investigaciones Estéticas da Universidad Nacional Autónoma de Mexico (2017), Doutor em Multimeios pelo Instituto de Artes da Universidade Estadual de Campinas e Mestre em Sociologia pela Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista (2002)

Downloads

Publicado

2021-04-12

Edição

Seção

Seção Livre