Narrativas do comum: experimentações táticas contra o biopoder no caso Luther Blissett

Aline Roes Dalmolin, Dairan Mathias Paul

Resumo


Este artigo reflete sobre a criação de notícias falsas através da figura de Luther Blissett, uma identidade aberta adotada por estudantes e hackers na Itália durante a década de 1990. Essas micronarrativas escancararam a fragilidade do jornalismo local, além de ridicularizar a figura da mídia enquanto aliada do biopoder na sua busca constante por materiais sensacionalistas. À luz de conceitos como biopolítica e trabalho imaterial, procuramos compreender como Blissett emerge como resistência criativa, confrontando o poder comum da multidão e o biopoder.

Palavras-chave


biopoder; mídia tática; multidão; Luther Blissett.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/rzm.v2i1.4730