Narrativas midiáticas e memória: o caso da Avenida da Legalidade e da Democracia

Camila Garcia Kieling

Resumo


Em outubro de 2014, a Câmara de Vereadores de Porto Alegre promulgou o projeto de lei que alterou o nome da Avenida Presidente Castelo Branco para Avenida da Legalidade e da Democracia. A mudança gerou amplo debate, trazendo ao âmbito midiático disputas nos campos da história e da memória. Interessa-nos compreender de que forma esta mudança de denominação foi apropriada midiaticamente, tanto na cobertura do processo em si como acontecimento jornalístico quanto as repercussões após sua efetivação.

Palavras-chave


Narrativa. Jornalismo. Memória. Logradouros Públicos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/rzm.v3i2.6141