A reconfiguração das vozes narrativas no jornalismo midiatizado

Demétrio de Azeredo Soster

Resumo


Observa-se, no artigo, a reconfiguração dos processos de enunciação, denominados de “vozes narrativas”, que se verificam em uma perspectiva de jornalismo midiatizado. Parte-se do pressuposto que a midiatização, ao afetar o jornalismo, provoca transformações também na forma como as enunciações são realizadas no interior dos dispositivos. A mais evidente delas, na análise, é a reconfiguração do papel desempenhado pelo segundo narrador, a partir do esquema proposto por Motta (2013), e a inserção de um quarto narrador, que é formado pelos dispositivos que servem de nós e conexões ao sistema jornalístico. Descreve-se, ainda, parte do percurso do grupo de pesquisa Jornalismo e literatura: narrativas reconfiguradas, que analisa as referidas transformações nos livros-reportagem e biografias do jornalista e escritor Fernando Morais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/rzm.v3i1.6254