Os corpos biográficos de Fernando Henrique Cardoso: uma abordagem biografemática do jornalismo

Autores

  • Alexandre Rocha da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
  • Luis Felipe Silveira de Abreu Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
  • André Correa da Silva de Araujo Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.17058/rzm.v3i1.6702

Palavras-chave:

jornalismo, perfil jornalístico, fait divers, biorafema

Resumo

Este artigo busca discutir o problema da representação da vida no jornalismo por meio dos conceitos de fait divers e biograema de Roland Barthes. O trajeto teórico é ilustrado por uma análise do perfil “O andarilho”, sobre Fernando Henrique Cardoso. Evidencia-se aí um regime de escrita capaz de apreender não o sujeito, mas sim suas diversas singularidades, representadas por regimes signícos de diferentes níveis de representação.

Biografia do Autor

Alexandre Rocha da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Pesquisador do CNPq e professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPGCOM – UFRGS), email: arsrocha@gmail.com.

Luis Felipe Silveira de Abreu, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Estudante de graduação em Comunicação Social - Jornalismo da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), e-mail: luisf_abreu@hotmail.com

André Correa da Silva de Araujo, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestrando vinculado ao Programa de Pós Graduação em Comunicação e Informação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPGCOM – UFRGS). Bolsista CNPq, e-mail: andrecsaraujo@gmail.com

Downloads

Publicado

2016-08-05

Edição

Seção

Artigos