Notícias

  • v. 48, n. 92, 2023 Dossiê América Latina: embates, memórias e resistências na literatura contemporânea

    2022-12-13

    Como ressalta Beatriz Sarlo (2005), escritora e crítica literária argentina, a memória é um dever na América Latina pós-ditatorial. No campo da literatura, autoras e autores contemporâneos têm se valido de variadas estratégias de escrita – na narrativa, na poesia e no drama –, a fim de promover a reflexão a respeito de um passado traumático perpetrado por regimes autoritários. Com isso, elaboram discursos sobre a memória para além da história oficial e fazem ecoar as vozes da experiência. Nessa perspectiva, entender o papel da relação entre literatura e memória na contemporaneidade latino-americana é uma forma de resistência, pois a amnésia e o ocultamento de testemunhos e de experiências são fatores que podem levar novamente à opressão. O presente dossiê reunirá artigos que contribuam para o debate teórico e/ou crítico a respeito da atual literatura latino-americana enquanto resistência ao discurso hegemônico e a políticas do esquecimento. 

    Saiba mais sobre v. 48, n. 92, 2023 Dossiê América Latina: embates, memórias e resistências na literatura contemporânea