Nas malhas da poesia: oficina de leitura e criação

Rosa Maria Cuba Riche

Resumo


Como e por que trabalhar poesia na sala de aula é o que se pretende abordar neste trabalho. A sensibilização para a linguagem poética, suas características estruturais e um pequeno repertório teórico que sustenta a reflexão sobre o fazer poético vem sendo trabalhado ao longo da atividade acadêmica em forma de Oficinas de Leitura e Produção. Os grupos que vivenciaram a metodologia dessas oficinas são estudantes do Ensino Fundamental I e II, estagiários de Letras do Instituto de Aplicação da UERJ, profissionais de diferentes áreas da disciplina Oficina de Poesia do curso de Especialização em Literatura Infantil e Juvenil da UFF, além de professores que frequentaram minicursos em congressos da área. As oficinas de poesia têm se mostrado eficazes como possibilidade de aproximar do gênero lírico diferentes tipos e faixas etárias de leitores, permitindo-lhes manipular o estrato linguístico de forma criativa e, principalmente em relação aos professores da educação básica, vivenciar atividades que podem enriquecer a prática docente. Os resultados dessas oficinas podem ser mensurados pelo maior interesse dos estudantes em ler, compreender e produzir poemas e a participação entusiasmada dos professores que inseriram a metodologia da oficina em suas práticas docentes. O repertório ficcional é amplo e varia de acordo com o público participante e a experiência do leitor. Já o repertório teórico apoia-se principalmente em: CANDIDO (1986; 1989; 2004); CÍCERO (2007); SOARES (1989); CARA (1986); MORICONI (2002); MOISÉS (2012); SECCHIN (2018) dentre outros.
Abstract
This paper intends to address how and why to work with poetry in the classroom. Awareness of poetic language, its structural characteristic and a brief theoretical framework that give support to reflections on ways of doing poetry has been worked on throughout academic activity in the form of Reading and Production Workshops. Groups that have experienced the methodology of those workshops comprise students from primary and middle schools and undergraduate students of the Lyrics Course in the Institute of Application at UERJ as well as professionals from different areas of knowledge in the subject Poetry Workshop from the specialization course in Children and Youth Literature and teachers who attended mini courses in congress in the area. The poetry workshops have proved to be effective as a possibility to bring different types and age groups of readers closer to the lyric genre, allowing them to manipulate the linguistic stratum in a creative way, especially basic education teachers, who have the chance to experience activities that can improve teaching practice. The results of these workshops can be measured by students' greater interest in reading, understanding and producing poems and the enthusiastic participation of the teachers who adopted the workshop methodology in their teaching practices. The fictional repertoire is broad and varies according to the participating audience and reader's experience. The theoretical framework is based mainly on: CANDIDO (1986; 1989; 2004); CÍCERO (2007); SOARES (1989); CARA (1986); MORICONI (2002); MOISÉS (2012); SECCHIN (2018) among others.

Palavras-chave


Palavras-chave: Oficina. Leitura. Produção textual. Poesia.Keywords: Workshop. Reading. Text Production. Poetry

Texto completo:

PDF

Referências


Referências

A, Tavares Louro. A etimologia de Ofício e de oficina. Ciberdúvidas da Língua Portuguesa. Disponível em: < https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/a-etimologia-de-oficio-e-de-oficina/15336 > Acesso em: 20 mar. 2020.

BANDEIRA, Manuel. Trem de ferro. São Paulo: Global, 2004.

BILAC, Olavo. Poesias. 2 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

CARA, Salete de Almeida. A poesia lírica. São Paulo: Ática, 1986, 2ed. (Col. Princípios, 20)

CANDIDO. Antonio. Na sala de aula. 2 ed. São Paulo: Ática, 1986. (Série Fundamentos).

CÍCERO Antônio. Letra de canção e poesia. Folha de São Paulo Ilustrada. São Paulo, 16 jun. 2007. Disponível em: . Acesso em: 26 mar. 2020.

MEIRELES, Cecília. Ou isto ou aquilo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 8 ed. 1990.

MOISÉS, Carlos Felipe. Poesia não é difícil. São Paulo, Biruta, 2012.

MORICONI, Ítalo. Como e por que ler a poesia brasileira do século XX. Rio de Janeiro: Objetiva, 2002.

QUINTANA, Mário. Nariz de vidro. São Paulo: Moderna, 2 ed., 2003.

SOARES, Angélica. Gêneros literários. São Paulo: Ática, 1989, 2ed. (Col. Princípios, 166)




DOI: http://dx.doi.org/10.17058/signo.v45i83.14959

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo