Docência na cultura digital: reflexões à luz da Biologia do Conhecer

Autores

  • Carla Beatris Valentini
  • Eliana Maria Sacramento Soares

DOI:

https://doi.org/10.17058/signo.v36i61.2129

Palavras-chave:

Docência na cultura digital. Acoplamento tecnológico. Convivência

Resumo

O cenário contemporâneo caracterizado pela cultura digital requer um redimensionamento da prática educacional. Para isso é necessário uma reflexão sobre o fazer pedagógico, que necessita de interlocutores, possibilitando ao professor explicitar e tomar consciência de seu fazer e conhecer teorias que possam dar suporte às mudanças metodológicas e de conduta docente. Partimos do pressuposto de que a Biologia do Conhecer e a Epistemologia Genética oferecem bases conceituais para o processo de redimensionamento dessas práticas, considerando esse processo como um movimento reflexivo cujas mudanças se dão na ação e, portanto requerem o repensar dos pressupostos dessa ação. Apresentamos nesse artigo uma reflexão que parte do ressignificar de concepções dos processos pedagógicos, tendo o contexto das tecnologias como elemento perturbador e a convivência e o acoplamento tecnológico como suporte para as transformações estruturais que possam resultar em mudanças na conduta docente. Dessa forma são apresentadas considerações teóricas e norteadores advindos dessas considerações, que podem servir de base para o planejamento de domínios de capacitação ou formação docente no contexto das tecnologias digitais. Alguns desses norteadores indicam que a configuração desses espaços precisam ter características que levem os professores a conviver num historial de interações recorrentes ativando mecanismos de entendimento do seu fazer e ser. Nesse sentido a convivência na rede de conversação que emerge no contexto digital que se apresenta em nossa sociedade poderá operar transformações nos modos de ser e de atuar dos professores.

Downloads

Publicado

2011-07-01

Edição

Seção

O texto na educação