O filme 2012, a ética da responsabilidade e a narrativa acerca do fim do mundo: entre desvios e silenciamentos

Edson Fernando Dalmonte

Resumo


Tomando por base o filme 2012 (2009), propõe-se uma reflexão acerca das questões éticas presentes naquela obra. Discute-se a ética da responsabilidade, que situa o homem num novo contexto, no qual a natureza não deve ser vista como lugar da dominação e realização egoísta do homem. A nova ética necessita sair do reducionismo antropocêntrico, situando o homem como um ser integrado à natureza e responsável por ela. Ao longo do filme 2012, notam-se estratégias discursivas que desviam o foco da discussão sobre, por exemplo, o aquecimento global, classificado como fenômeno natural, independente da ação humana. Para justificar tal posição narrativa, são feitos desvios e silenciamentos discursivos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/signo.v36i61.2511

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo