O ideal e o real: uma abordagem irônica para o conto “Noite de almirante”

André Bozzetto Junior

Resumo


Este trabalho se propõe a estudar o conto de Machado de Assis denominado “Noite de almirante”, abordando-o sob uma perspectiva irônica, calcada principalmente na noção defendida por uma linha de pensamento conhecida como “ironia romântica”, que tem como uma de suas características a visão de que a condição humana estaria constantemente sujeita à ambigüidade. Esta decorre de tudo aquilo que se almeja como ideal e aquilo que de fato se pode obter no plano real. Para este estudo, o principal embasamento teórico utilizado foi a obra Ironia e irônico de Muecke, que expõe a evolução do conceito de ironia ao longo do tempo e apresenta as principais características da “ironia romântica”, sob o prisma da qual se realizou a análise do conto machadiano. Em “Noite de almirante”, a abordagem do conto com olhar irônico nos leva a crer que a intenção de Machado de Assis foi utilizar a desventura amorosa de seu personagem, Deolindo Venta-Grande, para evidenciar - mas sem a necessidade de emitir julgamentos – toda a imperfeição da natureza humana, com sua vaidade, seu egoísmo, suas ilusões e contradições, que fazem com que a vida seja constantemente permeada por ambigüidades.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/signo.v33i0.605

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo