Análise de uma crônica-reportagem à luz da teoria da Argumentação na Língua

Neiva Maria Tebaldi Gomes

Resumo


Este artigo analisa a constituição de sentidos de uma narrativa à luz da teoria da Argumentação na Língua, proposta inicialmente por Oswald Ducrot e Jean Anscombre. Objeto de análise, a crônica-reportagem “História de um olhar” é uma das 21 histórias de “A vida que ninguém vê”, um livro de Eliane Brum, jornalista brasileira que tem se destacado no jornalismo literário. A análise realizada com o suporte da teoria da Argumentação na Língua e, paralelamente, com um olhar sobre a sintaxe textual, revela que a estrutura dos enunciados, no início da crônica fragmentados, vai se modificando à medida que a identidade da personagem protagonizada vai sendo ressignificada. Tem-se, então, uma narrativa cuja sintaxe contribui para a definição dos sentidos da narrativa.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/signo.v42i73.8008

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo