Enunciação e persuasão em textos de diferentes gêneros

Luciana Maria Crestani

Resumo


Todo texto tem, em última instância, um caráter persuasivo, pois visa a agir sobre o outro, sobre o leitor, numa tentativa de fazer-crer, fazer-fazer. É esse fazer-crer/fazer-fazer que interessa neste estudo, ou seja, interessa abordar algumas questões concernentes à produção de sentidos em textos de diferentes gêneros (científico, jornalístico e publicitário) as quais concorrem para persuadir o leitor. Nesse contexto, à luz dos estudos da enunciação, este trabalho discorre sobre três aspectos relacionados às escolhas feitas pelo enunciador na construção do enunciado para imprimir credibilidade ao discurso e assegurar-lhe força persuasiva. Em primeiro lugar, discute-se o estatuto da objetividade que os textos científicos costumam apresentar. A seguir, focando o gênero jornalístico (noticioso), questiona-se o estatuto da verdade/imparcialidade dos fatos reportados. E, para finalizar, aborda-se o caráter de oralidade/escrituralidade de que os textos publicitários lançam mão para persuadir o leitor. Importa, pois, compreender que objetividade, verdade, oralidade, escrituralidade são efeitos de sentido produzidos pelas escolhas -- conscientes ou inconscientes -- do produtor do texto que se manifestam na superfície textual com o objetivo último de persuasão.

Palavras-chave


Enunciação. Força persuasiva. Efeitos de sentido. Objetividade. Verdade. Oralidade

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/signo.v34i57.853

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo