“MENINOS VESTEM AZUL, MENINAS VESTEM ROSA”: COMO OS ESTEREÓTIPOS DE GÊNERO PODEM CONTRIBUIR COM A MANUTENÇÃO DA DESIGUALDADE ENTRE MULHERES E HOMENS

Simone Andrea Schwinn, Luana Elisa Funck

Resumo


O presente trabalho trata da manutenção da desigualdade entre mulheres e homens a partir da reprodução de estereótipos de gênero, como a polêmica declaração da Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos do Brasil, de que “Meninos vestem azul e meninas vestem rosa”. A pergunta que conduz a pesquisa é justamente, como os estereótipos de gênero podem influenciar na manutenção da desigualdade entre mulheres e homens? Uma possível resposta é que tais estereótipos, quando reproduzidos por autoridades públicas, podem influenciar a criação e implementação de políticas públicas de gênero. Sendo assim, o trabalho será dividido em duas seções, uma para tratar da construção do feminino e masculino a partir de estereótipos de gênero e outra, que abordará o potencial de influência desses estereótipos na ação estatal, mais precisamente nas políticas públicas para as mulheres. Para tanto, se utilizará de literatura acerca do tema, mas também de notícias publicadas em sites de notícias, uma vez que as declarações do atual governo têm tido grande repercussão na mídia.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.