QUESTIONÁRIOS QUE AVALIAM A QUALIDADE DE VIDA RELACIONADA À SAÚDE BUCAL EM ADOLESCENTES E ADULTOS JOVENS NO BRASIL

Michele Inês Baierle, Renita Baldo Moraes, Maile Maísa Langbecker

Resumo


Introdução: Alterações bucais podem causar impactos na qualidade de vida de diferentes formas, dependendo da autopercepção de cada indivíduo. Neste sentido, com o intuito de complementar os indicadores clínicos, foram desenvolvidos questionários padronizados, que avaliam a Qualidade de Vida Relacionada à Saúde Bucal (QVRSB), para diferentes faixas etárias. Objetivo: Explorar os questionários utilizados e validados no Brasil, que avaliam o impacto da saúde bucal na qualidade de vida de adolescentes e de adultos jovens. Metodologia: Trata-se de uma revisão de literatura baseada em artigos e livros publicados a partir de 2004, nos idiomas português e inglês. A busca dos artigos foi realizada através das bases de dados: Portal de Periódicos da CAPES, SCIELO e PubMed, a partir dos descritores em português e inglês: Inquéritos e Questionários (Surveys and Questionnaires); Adulto jovem (Young Adult); Adolescente (Adolescent); Qualidade de vida (Quality of life); Saúde bucal (Oral health). Foram reunidas somente as publicações que abordaram questionários estruturados, voltados para a pesquisa odontológica, testados e validados no Brasil, que avaliaram a Qualidade de Vida Relacionada à Saúde Bucal em adolescentes e adultos jovens. Resultados: Foram encontrados os seguintes questionários, validados e utilizados no Brasil, que avaliam o impacto da saúde bucal na qualidade de vida de adolescentes e de adultos jovens: Oral Aesthetic Subjective Impact Score (OASIS), Psychosocial Impact of Dental Aesthetics Questionnaire (PIDAQ); Oral Impacts on Daily Performances (OIDP); Oral Health Impact Profile (OHIP-14). O OASIS é um instrumento composto por cinco questões que propõem avaliar a percepção da estética oral de crianças e adolescentes. O PIDAQ é um instrumento que avalia a influência da estética dentária na qualidade de vida dos indivíduos, e é composto por 23 itens divididos em quatro subescalas: autoconfiança dental; impacto social; impacto psicológico; preocupação estética. O OIDP é um indicador que mede a extensão dos impactos que as condições orais podem ter na capacidade do indivíduo de realizar determinadas atividades diárias, em termos de aspetos físicos, psicológicos e sociais, através de nove itens. O OHIP-14 avalia, por meio de 14 questões, como problemas com os dentes, boca ou próteses dentárias podem interferir nas atividades diárias, sendo uma versão simplificada do OHIP original, o qual contém 49 itens. A versão brasileira do OHIP-14 é composta por duas perguntas por dimensão: limitação funcional, dor física, desconforto psicológico, incapacidade física, incapacidade psicológica, incapacidade social e deficiência. Os questionários mais utilizados em pesquisas odontológicas no Brasil são o OHIP-14 e o OIDP. Na última Pesquisa Nacional de Saúde Bucal (SB Brasil 2010), para avaliar o impacto das condições de saúde bucal sobre a vida diária dos indivíduos a partir dos 12 anos de idade foi utilizado o OIDP. Conclusão: Os questionários disponíveis para avaliar a Qualidade de Vida Relacionada à Saúde Bucal no Brasil possibilitam complementar os indicadores clínicos, contribuindo para o planejamento de programas e serviços em saúde bucal de acordo com as prioridades estabelecidas a partir da autopercepção da QVRSB dos indivíduos, de forma a proporcionar melhor qualidade de vida para a população.



ISSN 2764-2135