ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DE BIOFILME DE QUITOSANA ASSOCIADO AO ÓLEO ESSENCIAL DE CITRUS RETICULATA

Thais Faller Petry, Vanessa Caroline Hermes, Betina Brixner, Chana de Medeiros da Silva, Janice Botelho Souza Hamm, Liliane Damaris Pollo, Jane Dagmar Pollo Renner, Daiana Telecken Schäfer

Resumo


As infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS) comprometem a segurança do paciente e aumentam os riscos de morbidade e mortalidade. Para minimizar os casos de IRAS, sistemas de prevenção de infecções estão sendo adotados nas instituições de saúde. O uso de materiais utilizados nos bundle de prevenção das IRAS pode resultar no aumento de resíduos hospitalares e, nesse sentido, novas tecnologias à base de biopolímeros estão sendo implementadas. A quitosana é um polímero natural promissor na área médica, que apresenta atividade antimicrobiana. Aliado a este biopolímero, tem-se compostos naturais que são amplamente utilizados no desenvolvimento de novas tecnologias, como óleo essencial. O óleo essencial de bergamota (Cítrus reticulata) apresenta conhecidos efeitos benéficos para a saúde e possui ação antimicrobiana a diferentes microrganismos. O objetivo desse trabalho foi verificar os compostos presentes nos óleos essenciais e testar a atividade antimicrobiana dos filmes de quitosana, associado ao óleo de bergamota, desenvolvido para aplicação biomédica. O biofilme de quitosana foi preparado a partir de uma solução de ácido acético glicerol e Tween 80 sob agitação. À essa solução, foi adicionado diferentes concentrações do óleo essencial de C. reticulata, sendo mantido sob agitação por 90 min. Posteriormente, as amostras foram espalhadas e colocadas em estufa para evaporação do solvente. A análise da composição química do óleo essencial de C. reticulata foi realizada utilizando a Cromatografia Gasosa acoplada à Espectrometria de Massa (CG-EM). A atividade antimicrobiana foi realizada através do método disco-difusão em ágar, utilizando os biofilmes cortados em forma de discos e as soluções/emulsões, adicionadas a discos de papel filtro estéril. Foram preparadas suspensões microbianas de Staphylococcus aureus, Staphylococcus epidermidis, Escherichia coli e Candida tropicalis, as quais foram semeadas em ágar Mueller Hinton (bactérias) e ágar Sabouraud (levedura). A leitura dos halos de inibição foi realizada após incubação das amostras em estufa por 24 horas a 36±1º C. Através da análise de CG-EM foi verificado que o composto majoritário do óleo essencial de C. reticulata foi o limoneno (81,8%). Já para a análise antimicrobiana, as emulsões contendo 2% do óleo essencial de C. reticulata foi a que apresentou melhor atividade antimicrobiana, cujos halos foram de 8,2 mm para S. aureus; 8,0 mm para S. epidermidis e E. coli; e 8,6 mm para C. tropicalis. Já para os testes realizados com o biofilme, não houve formação de halo de inibição para nenhum dos microrganismos testados, o que pode ter relação da característica sólida dos biofilmes e uma incapacidade de difundir-se no meio de cultivo para realizar a inibição do crescimento microbiano. Diante do exposto, conclui-se que as soluções contendo óleo essencial de bergamota apresentaram atividade antimicrobiana para os quatro microrganismos testados. Como perspectivas futuras, tem-se a associação de dois óleos essenciais nos biofilmes de quitosana, a fim de verificar o sinergismo dos mesmos. APOIO: O presente trabalho foi realizado com apoio da CAPES - Código de Financiamento 001 e PUIC Verba Própria - Programa UNISC de Iniciação Cientifica.



ISSN 2764-2135