RELATO DE EXPERIÊNCIA: GRUPO DE REABILITAÇÃO PÓS COVID

Camille Rocha, Jessica de Oliveira Ruviaro, Edna Linhares, Marcus Vinicius Castro Witczak, Patrícia Oliveira Roveda, Stéfanni Vargas Silveira

Resumo


INTRODUÇÃO: Frente à maior pandemia já vista, desde o surto de H1N1, a COVID-19 têm deixado uma série de sequelas em pacientes que já receberam o diagnóstico há meses e estão em processo de reabilitação. Tais impactos se apresentam no sistema imunológico, físico e emocional destas pessoas. Os estudos direcionados à temática ainda são escassos e incompletos, pois não se tem conhecimento dos efeitos a longo prazo, todavia Rosa et al., (2021) menciona estudos observacionais que demonstram que pacientes com doenças críticas, em geral sobreviventes da COVID-19, tem apresentado maior dependência de profissionais e/ou pessoas próximas, para realizar atividades da vida diária, em relação a  disfunções cognitivas (perda de memória por ex), ansiedade, depressão e transtorno de estresse pós-traumático. O que resulta em uma diminuição na qualidade de vida destes pacientes. OBJETIVO: Apresentar ações da psicologia no projeto de extensão “Atendimento Multi e Interdisciplinar para Pacientes com Sequelas da Covid-19” na Universidade de Santa Cruz do Sul – UNISC. METODOLOGIA: Trata-se de um relato de experiência de estagiárias da Psicologia, com um grupo terapêutico online, composto por pacientes com síndrome pós-covid. Por meio da parceria entre os cursos de psicologia, fisioterapia, nutrição e medicina da UNISC, entre outras ações, propôs-se um grupo terapêutico online para pacientes que apresentam ou apresentaram sequelas do COVID-19. Os encontros são quinzenais e realizados através da plataforma Google Meet, mediado por duas estagiárias do último ano do curso de psicologia e supervisionado por dois professores deste curso. RESULTADOS: O grupo começou as atividades em junho de 2021 e já foi possível observar uma demanda muito grande voltada para a saúde psíquica e emocional destes pacientes, principalmente com relatos de aumento de ansiedade e fobia social. Participaram pacientes de ambos os sexos, diferentes faixas etárias e de diferentes cidades, dentre elas, Santa Cruz do Sul, Sobradinho, Rio Pardo e São Paulo. CONCLUSÃO: Apesar de, até o momento, terem ocorrido poucos encontros, tem se acolhido pacientes que compartilham relatos e depoimentos emocionados em relação as suas experiências, durante o período em que tiveram o COVID-19 e frente a limitações, dificuldades e mudanças impostas por esta doença após sua recuperação da fase crítica.

 

 

Palavras – chaves: Grupo Terapêutico. Sequelas Pós-Covid. Acolhimento online




ISSN 2764-2135