EDUCAÇÃO EM SAÚDE POR MEIO DA SÉRIE SEX EDUCATION

Eduarda Bertolini, Camilo Darise de Souza, Lavínia Comarú Traichel, Laysa Vitória Agostini

Resumo


Introdução: A educação em saúde atua, na teoria e na prática, promovendo a saúde e prevenindo doenças, sempre de acordo com saberes os científicos e as necessidades da população para quem se direcionam as ações. Essa prática visa tornar as pessoas ativas na transformação de suas vidas e meios sociais, promovendo autonomia e maior qualidade de vida e saúde. Neste contexto, a evolução tecnológica e a facilidade que muitos jovens possuem com os meios digitais, nos dias de hoje, entende-se que estas fontes podem auxiliar na propagação de informações e na educação em saúde destes. A série Sex Education, transmitida na plataforma de streaming Netflix, aborda, em composição com a trama ficcional, temas reais como infecções sexualmente transmissíveis (IST), aborto, descoberta da própria sexualidade, consentimento, assédio sexual, homofobia, relação abusiva, entre outros. Portanto, pode ser considerada, uma ferramenta de educação em saúde, mais precisamente, no que se refere à educação sexual. Objetivo: Analisar como a série Sex Education pode operar como dispositivo de educação em saúde para os jovens e adultos. Metodologia: Foi realizada uma análise, qualitativa, de mídia cinematográfica, tendo como foco a série britânica Sex Education.  Como suporte para discussão, foi feito levantamento bibliográfico nas bases de dados Scielo e Google Acadêmico, buscando assuntos relativos à importância do cinema na educação, à educação em saúde, à sexualidade de jovens e à importância do diálogo sobre práticas sexuais com estes. Resultados e discussão: A série aborda, com linguagem simples e com exemplos de situações vivenciadas pelos personagens, temáticas muito relevantes para muitos jovens, como IST, disfunção sexual, aborto, identidade sexual, descoberta da própria sexualidade, consentimento, assédio sexual, homofobia, relações abusivas e exposição online. O seriado trata também, de forma mais crítica, o fato de as escolas, os professores e os pais serem, muitas vezes, incapazes de educarem acerca da sexualidade de forma adequada. Certamente, ele representa uma realidade europeia, contudo, há aproximações em relação aos modos de lidar com o tema de outros lugares, entre eles, o Brasil. Com isso, a série atinge, também, pais e professores ao mostrar de maneira clara o assunto, não o tratando como tabu e ressaltando as angústias juvenis sobre a temática. A série pode ser utilizada como um instrumento de educação em saúde voltado aos jovens e adultos, pois ao apresentar os enredos que envolvem os seus personagens, ela dita possíveis atitudes e tendências culturais que derrubam muitos medos e preconceitos.  Assim, ela estimula o conhecimento e promove a resolução de dúvidas e, principalmente, de medos relacionados ao acesso à informação. Destaca-se que de acordo com o Ministério da Saúde, o conhecimento se constrói por meio da apropriação de temas da área da saúde, por parte da população e, conforme argumenta-se, a série promove este tipo de construção. Conclusão: É notável a importância que o cinema – ou séries – desempenha na educação dos jovens, caracterizando-se como um meio lúdico, atrativo e cada vez mais presente nas realidades cotidianas. Sex Education, portanto, pode ser utilizada como um instrumento auxiliar para a educação em saúde em projetos escolares, em ações desempenhadas por profissionais da saúde e por pais e demais parentes de jovens.

 




ISSN 2764-2135