O ENSINO REMOTO: UMA SAÍDA PARA DAR PROSSEGUIMENTO À DINÂMICA DO ENSINO PRESENCIAL

Suzani Dutra Domingues, Ângela Suzana Jagmin Carretta, Anabela Silveira de Oliveira

Resumo


A tecnologia, através da transformação digital impactou na educação, modificou a práxis pedagógica dos professores e a rotina de milhares de acadêmicos, na modalidade de ensino remoto, uma ação que conduziu a educação durante esse momento atípico, o qual, através de tecnologias, permitiu a continuidade das atividades acadêmicas. Este estudo tem por objetivo discutir a docência e as aprendizagens permeadas pela tecnologia. Trata-se de uma pesquisa aplicada, via formulário eletrônico, a 130 acadêmicos de dez turmas de graduação de uma Instituição do Ensino Superior (IES) comunitária, no interior do RS;  de abordagem quali-quantitativa; considerada exploratória quanto aos objetivos e de levantamento, quanto aos procedimentos técnicos. Os alunos elegeram a videoconferência (91,6%) como a estratégia tecnológica mais empregada pelos docentes. Em relação às aprendizagens mais eficazes, 57% dos participantes consideraram os trabalhos em grupo. Uma questão de múltipla escolha referente aos materiais didáticos mais utilizados pelos professores, durante as atividades remotas indicou os slides (66,9%),  as Unidades de Aprendizagem Sagah (20,8%), os vídeos (3,1%), capítulos de livro (3,1%) da biblioteca digital e artigos de periódicos eletrônicos (6,2%). Desse modo, pode-se afirmar que a totalidade dos materiais empregados se encontravam em diferentes plataformas e que as metodologias de ensino receberam um novo olhar, com foco na aprendizagem ativa. Os recursos tecnológicos e o protagonismo estudantil têm sido grandes aliados do professor durante a pandemia do Covid-19. A referida Instituição de ensino, mesmo de  portas fechadas, prosseguiu suas atividades ao instituir o ensino remoto como uma prática eficaz para manter a dinâmica da aula presencial, para muitos uma novidade; a tecnologia se tornou indispensável na rotina dos docentes e discentes, caminhando para além do espaço físico. A sala de aula, ambiente de tantas vivências foi ressignificada por acessos, através das telas dos computadores realizando videoconferências e outras formas de comunicação que tornaram possível a continuação das aulas durante esse período de isolamento social. Este período de ensino remoto está regulamentado no Brasil pelo Conselho Nacional de Educação, no Parecer 05/2020, podendo ocorrer via TV, rádio, redes sociais, entre outras. Os acadêmicos elegeram a videoconferências como estratégia de aprendizagem, as quais ocorreram no mesmo período e hora determinado no calendário presencial, o que evidencia a transformação digital como agente de mudança educacional.




ISSN 2764-2135