A COGNIÇÃO ANTES E DEPOIS DA APRENDIZAGEM DA LEITURA

Diéssica Rocha de Carvalho, Kaline Saraiva de Carvalho, Rosângela Gabriel

Resumo


Este trabalho integra o projeto de pesquisa “O trabalho dos olhos durante a aprendizagem da leitura em crianças e adultos iletrados: investigando linguagem e cognição por meio dos movimentos oculares”, e tem como objetivo discutir sobre a cognição antes e depois da aprendizagem da leitura. Sendo parte de aprendizados culturais, a leitura possui um papel com importância tanto social quanto cognitiva, uma vez que o aprendizado dessa habilidade é o principal canal de comunicação na sociedade atual. Ainda, aprendizados já engramados nas redes neurais, pertencentes à memória de longo prazo, são o ponto de partida para o processamento de informações que precisam da interação da memória de curto prazo e da memória de trabalho para a realização de uma tarefa. Nesse sentido, perguntamo-nos: podem ser verificadas diferenças no processamento e armazenamento de informações por alguém que tenha aprendido a ler em oposição a alguém que não tenha aprendido a ler? Quais seriam essas diferenças? Quais funções e regiões do cérebro são afetadas ou modificadas pela aprendizagem da leitura? A partir de uma revisão bibliográfica, pode-se afirmar que ocorrem alterações estruturais (ou anatômicas), que dizem respeito às conexões neuronais, e alterações funcionais, que se referem à manipulação e formação de uma representação explícita da linguagem oral (KOLINSKY, 2015). Os estudos que comprovam essas mudanças utilizaram testes de manipulação dos sons da fala (MORAIS, 1979), de repetição de palavras e pseudopalavras junto ao PET scanning (CASTRO-CALDAS  et al., 1998), de memória de ordem verbal-serial (KOLINSKY et al., 2020), dentre outros, e mostram que há relação entre o nível de leitura do participante e o seu desempenho em tarefas metafonológicas e de memória. Além disso, foi verificado que pessoas analfabetas apresentam uma ativação cerebral diferente de pessoas alfabetizadas ao realizar tarefas de repetição de pseudopalavras. Para avançar nas pesquisas sobre o impacto da aprendizagem da leitura na cognição, o projeto no qual este trabalho está inserido prevê a utilização da metodologia de rastreamento ocular, por meio do equipamento de eyetracking, com o intuito de comparar o processamento visual dos participantes do estudo, que serão divididos em dois grupos: crianças aprendendo a ler (pré-escola, primeira e segunda séries do ensino fundamental) e adultos aprendendo a ler (analfabetos e ex-analfabetos), além do grupo de controle com adultos alfabetizados na infância. Em razão da pandemia de COVID-19, não foi possível realizar a coleta de dados prevista em 2020 e 2021, sendo que o Grupo de Pesquisa aguarda que todos estejam vacinados para dar seguimento a essa etapa. Por outro lado, ao longo da pandemia, o Grupo tem aprofundado questões teórico-metodológicas, participado e promovido eventos acadêmicos e de divulgação científica. Com essa pesquisa, pretende-se somar descobertas relacionadas à aprendizagem da leitura aos estudos brevemente mencionados anteriormente.



ISSN 2764-2135