LEAN THINKING, INDÚSTRIA 4.0 E HEALTHCARE: UM SOBREVOO NAS PUBLICAÇÕES INTERNACIONAIS

Ana Clara Hackenhaar Kellermann, Eduardo Baldo Moraes, Pedro de Oliveira Leivas, Marcus Vinicius Castro Witczak, Liane Mahlmann Kipper, Leonardo Côrtes Austria, Leonardo Côrtes Austria

Resumo


O estudo acerca da Indústria 4.0 (I4.0), é recente e está crescendo a cada ano devido ao seu alto impacto científico no mundo e no meio industrial, como reforçado por diversos autores. Por esta razão ainda existem lacunas de conhecimento nesta área, compreendendo o que se entende por Indústria 4.0, seu estado da arte e quais áreas demonstram potencial para se beneficiarem com esta nova era industrial. Com relação ao  pensamento enxuto (Lean Thinking), sua trajetória não é tão recente, mas relacionando com as tecnologias da Indústria 4.0 poderá promover sustentabilidade organizacional, tema atual e de grande preocupação mundial. O uso do pensamento enxuto não apenas seria benéfico ao planeta, contribuindo para a redução de emissão de gases do efeito estufa, mas também a toda a organização que adotar suas técnicas, afinal o desperdício de energia e matéria prima tem grande impacto econômico no resultado final do produto. Será estudado os usos do pensamento enxuto nos serviços de saúde, sistema organizacional escolhido para este estudo. Nesta área o termo sistemas de saúde enxuto (Lean  Healthcare)  é utilizado para identificar organização de saúde que promovem o pensamento enxuto no planejamento das suas ações. Desta forma sua aplicação e relevância científica para a área, pode desencadear novas possibilidades, como foco no benefício social. Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi realizar  uma pesquisa quantitativa, em primeiro momento, buscando levantar informações sobre Lean Thinking, Healthcare e Industry 4.0. Encontrar a evolução das publicações, período, áreas de conhecimento, foi o foco deste estudo. A pesquisa utilizou três bases de dados reconhecidas internacionalmente, sendo elas, Scopus (Elsevier), Web of Science e ScienceDirect (Elsevier). O período selecionado para o estudo foi de 2015 a 2021. Para análise quantitativa foram utilizados todos os documentos encontrados. Já para a análise qualitativa foram selecionadas as revisões de literatura. A partir da análise dos resultados, foram encontrados, 116 documentos publicados nas três bases, sendo que 80,17% destes documentos estão disponíveis na Scopus. Nesta base 65,6% dos documentos são artigos originais e 49,3% foram publicados nas áreas de engenharias e contabilidade e gestão. Com relação aos países que mais publicam sobre este tema, o Brasil se destaca com 19 publicações seguido pela Índia e Itália. Foram  identificados os principais tópicos e possíveis lacunas para área, buscando uma discussão e compreendendo como o tema poderá ser aprimorado para seu uso eficaz nos serviços de saúde.




ISSN 2764-2135