ESTUDO HIDROLÓGICO PARA AJUSTE DA CURVA CHAVE DO ARROIO ANDRÉAS - VERA CRUZ - RS

Walter Roberto Kuester, Marcelo Luís Kronbauer, Marcelo Luís Kronbauer

Resumo


Que os homens não vivem sem água é um fato inquestionável, assim como também é previsto nos meios técnicos e científicos que a demanda mundial de água de boa qualidade é maior que a capacidade de renovabilidade pelo ciclo hidrológico. Então, é indispensável manter a qualidade e a quantidade dos recursos hídricos atuais, sendo ainda desejável aumentá-los e melhorá-los. O monitoramento de recursos hídricos é fundamental para encontrar soluções que visam o melhor gerenciamento da água em bacias hidrográficas. Nesse sentido o presente trabalho teve como objetivo a obtenção da curva chave do arroio Andréas, localizado no município de Vera Cruz. A sub-bacia do arroio Andréas, possuí um projeto de pagamento por serviços ambientais, iniciado no ano de 2011. Durante esse período, o estudo preciso da vazão do referido recurso hídrico sempre foi muito importante, para validar os resultados das ações de recuperação das áreas ripárias dos corpos d’água. Para o levantamento da curva chave, foi utilizado um teodolito, para a determinação precisa do perfil do recurso hídrico, sendo elemento fundamental, para o cálculo da área da seção de escoamento. Para determinação das velocidades, foi utilizado um molinete modelo IH da marca Medir. Com o molinete foram obtidas as velocidades médias da seção delimitada. Com os dados levantados é possível efetuar o cálculo da curva-chave, que faz a relação de um nível medido no recurso hídrico, com uma vazão estimada. Os dados desta equação, serão cadastrados em um datalogger modelo SL2000PNVn, que conectado a um sensor de nível SL2000-NV, poderá fazer o monitoramento contínuo do manancial, permitindo tomadas de nível e vazão horários, ao longo de 365 dias no ano. A estação já opera no local desde 2012, e em virtude de modificações na seção do recurso hídrico, e velocidades do canal, optou-se por fazer essa atualização nos cálculos hidrológicos, de modo a garantir maior precisão no processo. O local possui uma altitude de 45 metros em relação ao nível médio do mar, abrangendo uma área total de drenagem de 5.251 hectares e com amplitude altimétrica de 411 metros, cujo o principal recurso hídrico é o Arroio Andréas. Da nascente até a estação de monitoramento o referido arroio possuí 18,7 km de extensão e uma declividade média de 0,0174 m/m. A estação de monitoramento hidrológico conta também com um pluviômetro, que irá permitir a medição dos volumes precipitados na bacia hidrográfica, e em conjunto com a equação da curva-chave, pode ser utilizado para estudos hidrológicos importantes, possibilitando avaliar taxa de recarga de aquíferos e a quantidade de água escoada superficialmente. Todas essas questões são fundamentais para a gestão adequada deste recurso hídrico.




ISSN 2764-2135