LEVANTAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE REQUISITOS PARA EQUIPAMENTO DE TRANSFERÊNCIA DE PESSOAS COM MOBILIDADE REDUZIDA

Reginara de Barros Silva, Eliezer Henker, Patrícia Roveda, Janine Koepp, Jorge André Ribas Moraes, Náthalie Costa, Andréa Lúcia Gonçalves da Silva

Resumo


O governo estadual, a fim de fomentar processos de inovação no estado do Rio Grande do Sul (RS), lançou o Programa INOVA RS, que tem por objetivo a estruturação de parcerias estratégicas entre a sociedade civil organizada, setores empresarial, acadêmico e governamental, nas oito regiões do RS, entre elas a Região dos Vales, visando o desenvolvimento de projetos econômico e sociais. A temática “Tecnologias inteligentes para inovação voltadas para a promoção, prevenção, recuperação e reabilitação em saúde” tem unido parcerias entre a Universidade de Santa Cruz do Sul - UNISC e empresas da região. Uma destas parcerias está voltada ao desenvolvimento de um dispositivo para transferência de pessoas com mobilidade reduzida.O projeto apresenta-se nas etapas iniciais de levantamento de dados e informações dos agentes envolvidos com tarefas de mobilidade de pacientes. O objetivo desta fase da pesquisa é identificar os requisitos necessários para inovação e cocriação deste dispositivo a partir da percepção de pessoas com mobilidade reduzida e de trabalhadores da saúde. A criação de um dispositivo e ou equipamento, tem a finalidade de favorecer o trabalho destes profissionais em ambientes hospitalares, clínicas e residências, além de proporcionar melhor qualidade e expectativa de vida aos pacientes, com conforto e praticidade. De forma qualiquantitativa, foi aplicado um questionário com questões objetivas e discursivas entre profissionais da saúde, estagiários de fisioterapia, cuidadores e pacientes para coletar informações referentes ao uso de equipamentos existentes e sua percepção da atividade quanto a necessidades, dificuldades e sugestões. A partir dessas entrevistas e a analise dos dados coletados foram desenvolvidos gráficos para apresentar resultados e propostas. Concomitantemente foi testado o equipamento utilizado no Hospital Santa Cruz em pacientes da clínica escola Fisiunisc da UNISC com biotipos e limitações sensório-motoras diferentes para observar o funcionamento, as limitações, aspectos positivos e negativos.A partir do mapeamento do resultado dos questionários, das pesquisas e dos testes realizados foi possível verificar o cenário e condições atuais de equipamentos utilizados pelas instituições de saúde e estabelecer requisitos de projeto a serem empregados nas etapas subsequentes de desenvolvimento de um produto final. Compreendendo a importância da atividade de movimentação de pacientes com mobilidade reduzida e experienciando as dificuldades encontradas em tais tarefas é possível perceber a necessidade de que o equipamento seja prático, seguro e de baixo custo para os pacientes e familiares. O equipamento deve apresentar soluções que reduzam o esforço físico do profissional da saúde ou cuidador, impactando assim, na melhora das condições de realização da atividade de mobilidade. Ressalta-se ainda que este equipamento deve primar pela segurança entre os envolvidos, evitando assim, lesões além de proporcionar agilidade e autonomia. A partir dos requisitos verificados será possível o desenvolvimento de um dispositivo com maior eficiência, desta forma favorecer a inclusão e bem estar dos pacientes e cuidadores, proporcionando praticidade no dia a dia nas atividades de mobilidade.



ISSN 2764-2135