Gêneros Textuais na sala de aula

Júlia Valente, Priscila Soares de Freitas, Fernando Pellegrini Laste, Cássio Souza da Silveira, Drª Ângela Cogo Fronckowiak

Resumo


O presente resumo busca compartilhar nossas experiências, enquanto bolsistas do Subprojeto PIBID UNISC Letras Português, envolvidos com a monitoria de turmas dos sétimos anos das escolas Duque de Caxias e Nossa Senhora da Esperança, localizadas na cidade de Santa Cruz do Sul. A partir dos estudos de Luiz Antônio Marcuschi, podemos afirmar que os gêneros textuais são fenômenos históricos, profundamente vinculados à vida cultural e social, contribuindo para ordenar e estabilizar as atividades comunicativas do dia-a-dia propusemo-nos a apresentar aos alunos uma grande variedade de gêneros textuais (conto, crônica, carta e e-mail), a fim de qualificarmos o processo de letramento dos estudantes. Na sistemática de atuação dos bolsistas, uma das atividades propostas foi o “Projeto Náufragos”, com o objetivo de motivar os alunos a escrever, através da troca de cartas, entre os estudantes das duas escolas, resgatando o gênero, em sala de aula. Essa atividade busca propiciar uma maior familiaridade com o gênero, sua estrutura e sua linguagem. Tal forma de interação é desconhecida pela maioria dos jovens, já que a internet, através do e-mail, acabou proporcionando para eles uma comunicação mais imediata. Koch fala que a linguística, por meio doestudo dos gêneros textuais, acompanha as novas maneiras de relacionar a produção e a adaptação da linguagem, mostrando como ocorre sua constituição e organização. Outros gêneros textuais foram explorados, como o conto e a crônica, que, apresentado, buscavam sempre abordar questões sociais que fossem condizentes com a realidade linguística dos alunos. O ensino através de gêneros propiciou aos discentes a criação e o compartilhamento de histórias nas oficinas ministradas nos sétimos anos. Essa experiência tem proporcionado para os bolsistas um aprofundamento do trabalho com a linguagem numa dimensão sociointerativa, fazendo com que suas atuações como discentes sejam mais significativas. Além disso, os diferentes contextos sociais ficaram nítidos durante a realização do trabalho. É possível perceber variados acontecimentos que causam reação de surpresa, o que possibilita aos pibidianos diferentes modos de reflexão. Repensar a forma de fazer leitura na escola e usar recursos que beneficiem e incentivem os educandos no seu aprendizado é de fundamental importância, proporcionando um maior conhecimento da nossa língua, vista de forma mais dinâmica e divertida.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.