A Educação Positivista Republicana como uma herança cultural e patrimonial da Primeira República na Campanha Gaúcha

Alessandro Carvalho Bica

Resumo


Este artigo é resultado do desdobramento da tese de doutoramento: A Sistematização da Educação Pública Municipal no Governo de Carlos Cavalcanti Mangabeira (1925-1929) no município de Bagé/RS. Neste sentido, pretendemos estabelecer diálogos historiográficos e narrativas históricas sobre às concepções positivistas estabelecidas e presentes na Educação Republicana no município de Bagé-RS, no período da Primeira República (1889-1930), além de compreender como este pensamento educacional representou o pensamento social e hegemônico de uma época histórica, deixando importantes traços culturais e heranças patrimoniais para a sociedade bageense nas primeiras décadas do século XX. Neste sentido, o olhar dispensado para as fontes utilizadas no corpo deste trabalho ancorou-se pelo prisma da metodologia histórico-crítica, constituindo um arcabouço empírico capaz de articular as relações entre o escrito e o não-escrito dos documentos

Palavras-chave


Educação Republica, Positivismo, História e Patrimônio Cultura

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/agora.v17i2.6669

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo