A Governança das Águas no Brasil: uma análise sobre o papel da universidade em redes e observatórios

André Munhoz de Argollo Ferrão, Ayri Saraiva Rando, Luci Merhy Martins Braga

Resumo


Após vinte anos da Política Nacional de Recursos Hídricos do Brasil, o fortalecimento do seu sistema de gerenciamento e a implementação dos respectivos instrumentos de gestão neste território com dimensões continentais compõem desafios atrelados à governança e à gestão, que, por sua vez, carecem do acompanhamento contínuo e monitoramento de dimensões e aspectos de governança debatidos durante o processo de criação do Observatório da Governança das Águas. Entre as lições aprendidas e sintetizadas neste trabalho, destaca-se a necessidade de formação de redes menores para atuação por bacia hidrográfica ou por Unidade de Gerenciamento de Recursos Hídricos, visando promover a consolidação da rede maior, que seria o observatório em questão. A experiência recente dos autores junto ao processo de criação do observatório citado permite reconhecer a convergência entre temáticas abordadas pelo grupo de pesquisa do Laboratório de Engenharia de Empreendimentos da Universidade Estadual de Campinas com alguns dos principais objetivos desta rede maior, além do potencial de interação por meio do estabelecimento de cooperações no âmbito das redes menores mencionadas.

Palavras-chave


Observatório da Governança das Águas. Redes. Pesquisa.

Texto completo:

PDF

Referências


AYRES, B. R. C. 2001. Os centros de voluntários brasileiros vistos como uma rede organizacional baseada no fluxo da informação. Revista de Ciência da Informação, Rio de Janeiro, v. 2, n. 1, fev. 2001.

BRANDÃO, C. A. descentralização enquanto modo de ordenamento espacial do poder e de reescalonamento territorial do estado: trajetória e desafios para o Brasil. In: DALLABRIDA, V. R. (Org.) Governança territorial e desenvolvimento: descentralização político-administrativa, estruturas subnacionais de gestão do desenvolvimento e capacidades estatais. Rio de Janeiro: Garamond, 2011, p. 115-136.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

BRASIL. Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.

DALLABRIDA, V. R. Governança territorial e desenvolvimento: introdução ao tema. In: DALLABRIDA, V. R. (Org.) Governança territorial e desenvolvimento: descentralização político-administrativa, estruturas subnacionais de gestão do desenvolvimento e capacidades estatais. Rio de Janeiro: Garamond, 2011, p. 15-38.

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS – FGV. A governança do sistema nacional de gerenciamento de recursos hídricos: diagnóstico e caminhos para seu aperfeiçoamento. São Paulo: FGV, 2013. (Relatório Final).

FUNDAÇÃO NACIONAL DA QUALIDADE. Conceitos fundamentais da excelência da gestão. São Paulo: FNQ, 2015.

GLOBAL WATER PARTNERSHIP. Dialogue on effective water governance: learning from the dialogues. GWP. Stockholm, Sweden, 2002. Disponível online: http://www.waterinfo.gr/pages/GWPfolderGovernance.pdf. Acesso em: 19 out. 2014.

JANKEVICIUS, J. V. A pesquisa científica e as funções da universidade. Semina: Ci. Biol./Saúde, Londrina, v. 16, n. 2, p. 328-330, jun. 1995.

LIMA, A. A construção do observatório da governança das águas: os desafios da gestão das águas para garantir a segurança alimentar e nutricional. In: ENCONTRO TEMÁTICO SOBRE ÁGUA, SOBERANIA E SEGURANÇA ALIMENTAR, 2015, São Paulo. Comunicação Oral... São Paulo: WWF Brasil, 2015.

OBSERVATÓRIO DA GOVERNANÇA DAS ÁGUAS. Documento base de criação do observatório das águas do Brasil. Brasília: WWF Brasil, 2015.

______. Lista de instituições que aderiram ao observatório da governança das águas. 2016.

OLIVIERI, L. A importância histórico-social das redes. Manual de Redes Sociais e Internet do Centro de Direitos Humanos, s. d.

SANT’ANNA, F. M. Tensões e conflitos na governança dos recursos hídricos amazônicos transfronteiriços. GEOUSP - Espaço e Tempo, São Paulo, n. 31, p. 132-145, 2012.

SANTOS, A. M. As funções da universidade: ensino, pesquisa e extensão. Revista Extensão em Foco, Caçador, v. 1, n. 1, p. 6-12, jun. 2013.

TUNDISI, J. G. Governança da água. Revista UFMG, Belo Horizonte, v. 20, n. 2, p. 222-235, dez. 2013.

WWF BRASIL; FÓRUM NACIONAL DE COMITÊS DE BACIAS HIDROGRÁFICAS. Reflexões e dicas para acompanhar a implementação dos sistemas de gestão de recursos hídricos no Brasil. Brasília: WWF Brasil, 2005.

WWF BRASIL; FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS. Governança dos recursos hídricos: proposta de indicador para acompanhar sua implementação. São Paulo: WWF Brasil e FGV, 2014. ISBN 978-85-86440-85-4.

WWF BRASIL; SENS LAB. Plano de negócio do observatório da governança das águas. Brasília: WWF Brasil, 2016.

ZUFFO, A. C.; ZUFFO, M. S. R. Gerenciamento de recursos hídricos: conceituação e contextualização. Rio de Janeiro: Elsevier, 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.17058/redes.v25i1.10531

Flag Counter

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo