Sobre a Revista

Foco e Escopo

A REDES é uma publicação acadêmica, com existência ininterrupta e regular desde 1996, vinculada ao Programa de Pós-Graduação (Mestrado e Doutorado) em Desenvolvimento Regional - PPGDR/UNISC - e seu Centro de Pesquisa em Desenvolvimento Regional - CEPEDER.

A REDES recebe artigos de caráter teórico e empírico que abordem os processos de desenvolvimento regional através de reflexões e análises sobre seus diferentes aspectos e dimensões, como a compreensão da dinâmica territorial, considerando as diferentes escalas de ação e de análise dos processos socioespaciais, a diversidade histórico-cultural do território, as estratégias e os instrumentos de gestão e de planejamento territorial, nas distintas dimensões de sustentabilidade envolvidas; o estudo das capacidades institucionais em seus vários níveis, de tomar iniciativa, mediar e regular processos de gestão do território; a análise dos conflitos, tensões e produção de consensos entre poder público e agentes sociais; e análise da atividade produtiva regional com destaque para agentes e organizações sociais e econômicas, formas de cooperação e conflitos, configurados em distintos modos de organização da produção e do mercado, entre outros

Processo de Avaliação pelos Pares

Processo de Avaliação pelos Pares
A REDES - Revista do Desenvolvimento Regional desde seu primeiro número conta com mecanismos de peer review, caracterizando-se como publicação acadêmica.
Os artigos recebidos são primeiramente analisados pelos editores e, se respeitarem as normas para publicação e estiverem alinhados com as temáticas de interesse, seguem um processo de revisão duplo-cego em que a identidade tanto do revisor como do autor são ocultadas de ambas as partes.
O sistema de revisão tem sido composto por dois pareceristas externos designados segundo o tema e o enfoque do artigo, para avaliações cegas.

O resultado da avaliação dos pareceristas poderá ser de quatro formas:
(1) Aprovado sem revisões (ou mínimas revisões);
(2) Aprovação condicionada à revisões;
(3) Sugestão de ressubmissão (onde receberá novo parecer);
(4) Rejeitado

Havendo pareceres contrários, os artigos serão encaminhados a um terceiro avaliador.

A REDES conta com um banco de pareceristas categorizados em temáticas relacionadas ao desenvolvimento regional, e seu recrutamento segue a política editorial que combina convites a pesquisadores do Brasil e do exterior.

Periodicidade

V. 1, n. 1, 1996 ao v. 3, n. 2, 1998 publicação semestral.

V.4, n.1 ao v.25, n.2, 2020 publicação quadrimestral.

A partir de janeiro de 2021 a revista Redes passa a ter periodicidade CONTÍNUA.

Política de Acesso Livre

A Revista Redes oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporcionando maior democratização mundial do conhecimento.

As submissões são realizadas através da plataforma da revista, sem custos de processamento de artigo para o autor.

Diretrizes da avaliação

A avaliação dos artigos submetidos passa por dois momentos:
No primeiro momento, os editores selecionam os artigos que serão encaminhados para a avaliação por pares, considerando:
a) Que o artigo esteja de acordo com a linha editorial e as normas da revista;
b) que artigos decorrentes de disciplinas de graduação, ou de cursos lato sensu ou de mestrado não serão aceitos para publicação;
c) que o primeiro autor tenha titulação mínima de doutor;
d) que os artigos, preferencialmente, tenham no máximo três autores;
Respeitadas as condições dessa primeira análise pela comissão editorial, os artigos serão encaminhados para a avaliação dos pareceristas externos, pressupondo-se que: (a) o artigo não foi publicado e tampouco está sendo submetido a outro periódico, (b) manuscritos com conteúdo semelhante não deverão ter sido publicados ou estar em apreciação em qualquer periódico, (c) todas as pessoas listadas como autores aprovaram seu encaminhamento com vistas à publicação na revista Redes; (d) qualquer pessoa citada no artigo como fonte de comunicação pessoal aprovou previamente a citação por meio de documento por escrito.

Os textos submetidos serão então enviados a dois pareceristas, especialistas no tema, para avaliação criteriosa da sua consistência e qualidade científica. Em caso de divergência de opiniões entre os dois pareceristas, o artigo será enviado a um terceiro especialista. A avaliação é duplo-cega, em que a identidade tanto do revisor, como do autor são ocultadas de ambas as partes.
Os avaliadores consideram os seguintes critérios:
- Relevância para a produção do conhecimento sobre o Desenvolvimento Regional;
- originalidade e contribuição;
- consistência da estrutura do texto, da linha de reflexão, e da articulação entre as diferentes partes do texto;
- clareza da redação;
- consistência do referencial teórico;
- a abordagem do Desenvolvimento Regional no artigo;
- atualidade e pertinência das referências no artigo.
Os trabalhos que forem recomendados para publicação com revisão de conteúdo, após o ajuste do texto pelo autor, serão enviados novamente a dois pareceristas, de preferência os mesmos que participaram do processo inicial de avaliação.
Cabe a Equipe Editorial e aos Organizadores da referida edição, responsável pelo número específico da revista, a aprovação final de um artigo para publicação que tenha sido aprovado condicionalmente no processo duplo-cego. Cabe também aos mesmos o direito de fazer pequenas modificações no texto final, tabelas e figuras, para atender aos critérios editoriais da revista, que seguem as normas da ABNT.

O resultado da avaliação dos pareceristas deverá ser de quatro modos possíveis:
(1) Aprovado sem revisões (ou mínimas revisões);
(2) Aprovação condicionada a revisões;
(3) Sugestão de ressubmissão (quando receberá novo parecer);
(4) Rejeitado.

A Equipe Editorial, os Organizadores da referida edição e os pareceristas se reservam o direito de propor alterações nos originais, visando manter a qualidade da publicação, mas respeitando o estilo e as opiniões dos autores.

O simples encaminhamento dos trabalhos à revista Redes implica na aceitação, por parte do autor, das normas aqui expressas, bem como na autorização da publicação dos mesmos.

Ao receberem os pareceres, os autores têm prazo de 15 dias para o envio da versão atualizada. Decorrido o prazo sem retorno dos autores, a submissão será arquivada.

Conflito de interesses

A confiabilidade pública no processo de revisão por pares e a credibilidade de artigos publicados dependem em parte de como os conflitos de interesses são administrados durante a redação, revisão por pares e tomada de decisões pelos editores.

Conflitos de interesses podem surgir quando autores, revisores ou editores possuem interesses que, aparentes ou não, podem influenciar a elaboração ou avaliação de manuscritos. O conflito de interesses pode ser de natureza pessoal, comercial, política, acadêmica ou financeira.

Quando os autores submetem um manuscrito, eles são responsáveis por reconhecer e revelar conflitos financeiros ou de outra natureza que possam ter influenciado seu trabalho. Os autores devem reconhecer no manuscrito todo o apoio financeiro para o trabalho e outras conexões financeiras ou pessoais com relação à pesquisa.

O avaliador deve revelar aos editores quaisquer conflitos de interesse que poderiam influir em sua opinião sobre o manuscrito, e, quando couber, deve declarar-se não qualificado para revisá-lo.

Se os autores não estiverem certos do que pode constituir um potencial conflito de interesses, devem contatar a secretaria editorial da Revista.

Declaração de Direito Autoral e Transferência de Direito Autoral

O autor deve declarar que o artigo é original (não foi publicado previamente), não infringindo qualquer direito autoral ou outro direito de propriedade de terceiros.

Submetido o artigo, a Revista Redes reserva-se no direito de efetuar, nos originais, alterações de ordem normativa, ortográfica e gramatical, com vistas a manter o padrão culto da língua, respeitando porém, o estilo dos autores.

Os trabalhos publicados passam a ser propriedade da Revista REDES, sendo que, as opiniões emitidas pelos autores dos artigos são de responsabilidade dos mesmos.

Indexadores

Atualmente, a revista Redes está indexada nas seguintes bases:

Diretórios
1. DOAJ - www.doaj.org
2. Diadorim - diadorim.ibict.br
3. Crossref - search.crossref.org/
4. Latindex - www.latindex.org
5. GeoDados - geodados-pg.utfpr.edu.br/index.php
6. ERIH PLUS - dbh.nsd.uib.no/publiseringskanaler/erihplus/
7. Google Acadêmico - https://scholar.google.com.br/
8. Directory of Research Journals Indexing - http://olddrji.lbp.world/Default.aspx/
9. CiteFactor - http://www.citefactor.org/
10. REDIB - https://www.redib.org/
11. Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades : CLASE - http://clase.unam.mx/

Base de Dados
1. Redalyc.org - www.redalyc.org/revista.oa?id=5520
2. Sumários.Org - www.sumarios.org
3. Dialnet - https://dialnet.unirioja.es/
4. EBSCO - https://www.ebsco.com/

Catálogos
1. Portal .periodicos. Capes - www-periodicos-capes-gov-br
2. LivRe - www.cnen.gov.br

Rede de Colaboração
1. LatinREV - www.flacso.org.ar/latinrev/

Diretrizes de Conduta Ética

AUTORIA

Mencionar os autores em um artigo científico garante que as pessoas adequadas recebam crédito e sejam responsabilizadas pela pesquisa. Deixar de representar intencionalmente a relação de um cientista com seu trabalho é considerada uma falha de conduta ética que enfraquece a confiança na descrição do próprio trabalho.

É vedado listar nomes de pessoas que não contribuíram para o artigo, inclusive autores convidados para fins de aumentar as chances de publicação;
É vedado submeter artigos para publicação sem a permissão do autor;
Partícipes da autoria, seja na escrita, coleta de dados ou qualquer outra função que tenha contribuído para a pesquisa, devem ser mencionados em seção específica do artigo a fim de evitar “autorias fantasmas”.

PLÁGIO

Um dos tipos mais comuns de falha de conduta ética é o plágio – quando um autor intencionalmente usa o trabalho de outro sem permissão, crédito ou conhecimento. O plágio assume diferentes formas, desde cópia literal até a paráfrase do trabalho de outro autor.

A cópia literal de excertos só é permitida caso tenha a fonte referenciada e esteja localizada no texto utilizando aspas de acordo com as normas para publicação;
É vedada a cópia substancial de materiais de pesquisa, processos, tabelas, equipamentos. Se o artigo se utilizar da essência de outro artigo, este deverá ser devidamente referenciado;
A paráfrase só é permitida caso tenha a fonte referenciada e não mude o significado pretendido pelo autor original;
É vedada a reciclagem de texto.
Os artigos submetidos à Redes passarão por verificação de possível plágio por meio do software Crossref Similarity Check.

FRAUDE NA PESQUISA

Fraude na pesquisa é publicar dados ou conclusões que não foram gerados por experiências ou observações, mas por invenção ou manipulação de dados.

Pode ser requisitado que autores enviem dados brutos que tenham conexão com a pesquisa para revisão editorial. Logo, todos os dados devem ser armazenados por certo tempo após a publicação.
Imagens só podem ser manipuladas a fim de melhorar sua clareza.
Nenhuma característica específica dentro de uma imagem pode ser melhorada, escurecida, movida, removida ou introduzida.
Ajustes de brilho, contraste ou cor são aceitáveis desde que não obscureçam ou eliminem nenhuma informação do original.

CONFLITO DE INTERESSES

Quando um investigador, autor, editor ou revisor tem um interesse pessoal/financeiro ou crença que possa afetar sua objetividade ou inapropriadamente influenciar suas ações, há um conflito de interesses. Esses relacionamentos são também conhecidos como duplos comprometimentos, interesses conflitantes ou lealdades conflitantes.

Ao submeter um artigo, declarar explicitamente se existem ou não potenciais conflitos de interesse, seja com participantes da investigação, seja com agências que por ventura proveram recursos para a pesquisa.
Isso deve ser indicado no manuscrito em uma página de notificação. Caso haja detalhamentos extensos sobre a possibilidade de conflito, enviar um documento no formato de carta como documento suplementar, por meio do sistema SEER.

SUBMISSÕES SIMULTÂNEAS, PUBLICAÇÕES MÚLTIPLAS E/OU DUPLICADAS

Autores têm a obrigação de certificar que seus artigos sejam baseados em pesquisa original e nunca antes publicados. Submeter ou ressubmeter trabalhos para publicação duplicada intencionalmente é considerado quebra de ética em publicações.

Evite submeter um artigo para publicação em mais de um periódico por vez.
Mesmo se o artigo estiver sob processo de revisão, aguarde até receber a resposta para então submetê-lo em outro periódico.
Evite submeter artigos publicados em outros periódicos para consideração de um novo periódico.
Evite submeter artigos diferentes mas que descrevam essencialmente a mesma pesquisa em periódicos diferentes.
Sempre informe sobre qualquer submissão anterior do artigo (inclusive apresentações, resumos e postagens de resultados ou registros) que possa ser considerada uma submissão duplicada.
Caso queira publicar o artigo em um periódico de outro país ou língua, entre em contato com a equipe editorial.
Revelar quaisquer detalhes da publicação do artigo em outras línguas ou países.

DOI - Digital Object Identifier

DOI - Identificador de Objeto Digital é um padrão para identificação de documentos em redes digitais. Composto por números e letras, é atribuído a um objeto digital para que este seja identificado de forma única e persistente no ambiente Web.