Redes produtivas, logísticas e digitais como instrumento de Desenvolvimento Regional: a indústria de transformação de madeiras no Município de Buri, Estado de São Paulo

Autores

  • Eunice Helena Sguizzardi Abascal
  • Carlos Abascal Bilbao

DOI:

https://doi.org/10.17058/redes.v15i3.1168

Palavras-chave:

Redes produtivas e logísticas, desenvolvimento local e regional, redes digitais, indústria de transformação madeireira, Município de Buri.

Resumo

Os municípios e as regiões enfrentam hoje desafios para um desenvolvimento sustentável fundamentado em redes de relações produtivas e logísticas. As redes e sua respectiva operação requerem o conhecimento e o domínio das possibilidades produtivas e de oportunidades de negócios, que possam se desenrolar em uma escala territorial endógena e regional. Esses desafios decorrem da necessidade de os municípios que integram as diversas regiões de governo e regiões administrativas dos Estados brasileiros, atuarem de forma sinérgica e solidária, potencializando o relacionamento com seus congêneres. A regionalização, entendida como promoção de atividades e ações que relacionem sinergicamente os municípios, tem se mostrado como objetivo público e também revelado dificuldades, decorrentes das dinâmicas e dos processos produtivos historicamente em curso, bem como de prioridades e instrumentos, por sua natureza de objetos de decisões de agendas políticas. A formação de redes produtivas e logísticas, ou de relações sinérgicas entre atores sociais e econômicos, pode consistir em instrumento promotor de alianças ou consórcios, estimulando a regionalização em processo, flexível a ponto de estabelecer parcerias e transformá-las, à medida da necessidade. Promover redes requer o rigoroso conhecimento das condições socioeconômicas e características dos municípios e regiões, e enseja um outro instrumento, fundamentado na utilização das TIC (Tecnologias de Informação e Comunicação), capazes de fornecer meios de expansão e conhecimento dos atores sociais relacionados e potenciais parceiros - redes digitais -, que possibilitariam uma gestão sincrônica de complexidades econômicas e territoriais, em tempo real -just in time. O presente trabalho analisa de forma crítica as causas da depressão econômico-social do município de Buri, localizado no sudoeste do Estado de São Paulo, visando com isso identificar fatores responsáveis por sua estagnação e dificuldades de estabelecer parcerias, constituir redes e consolidar essas alianças enquanto regionalização. Analisa as características específicas desse Município, apontando as possibilidades de formação de redes de negócios a partir da indústria de transformação de madeiras disponíveis na região, investigando as potencialidades de desenvolvimento local, a formação de redes produtivas e logísticas dessa natureza - redes materiais - e a possível utilização de redes digitais como instrumento de conhecimento e expansão da articulação reticular. Essas ações não só criariam vantagens regionais, como desafogariam a metrópole paulista, tanto seus espaços como suas vias de circulação, indevidamente congestionadas pela concentração de veículos responsáveis pelo transporte e logística estadual e nacional.

Downloads

Publicado

2010-11-24

Edição

Seção

Artigos