Shopping centers e recuperação urbana: estudo empírico de uma contradição teórica

Yumi Yamawaki, Fabio Duarte

Resumo


A reconversão de edificações históricas industriais de grande porte em shopping centers é um tema polêmico. A opinião geral entre estudiosos é que esses empreendimentos comerciais são uma privatização da vida urbana, e destroem a riqueza e diversidade que são próprias da cidade, fazendo com que apenas uma parcela mais abastada da população, e exclusivamente quando passam de cidadãos a consumidores, usufruam desse patrimônio. Moralmente, estamos de acordo com esses autores. A ressalva que fazemos, contudo, é que faltam estudos empíricos e dados à grande maioria dessas análises. A intenção neste artigo é justamente verificar se essa premissa moral (a leitura dos artigos a respeito não nos permite identificar neles premissas teóricas) sai ilesa de um confronto com a realidade. Para isto, analisamos o histórico da dinâmica imobiliária no entorno de dois grandes shopping centers de Curitiba que ocupam edificações históricas industriais, levantando como hipótese que eles podem ter contribuído para a dinamização e requalificação de seu entorno.

Palavras-chave


Reconversão urbana; Patrimônio Industrial; Shopping centers; Curitiba

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/redes.v15i1.1193

Flag Counter

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo