Agência dos agricultores na interface dos sistemas formal e informal de conhecimento e inovação

Autores

  • Iolanda Araujo Ferreira dos Santos Universidade de Santa Cruz do Sul, Santa Cruz do Sul, RS, Brasil
  • Vivien Diesel

DOI:

https://doi.org/10.17058/redes.v25i1.14683

Palavras-chave:

Sistemas de inovação. Políticas Públicas. Agricultura familiar. Piscicultura.

Resumo

Neste artigo nos propomos a refletir sobre a dinâmica da inovação na agricultura em âmbito local, conferindo atenção à agência do agricultor na interface de sistemas de conhecimento e inovação diferenciados (formal e informal). Para tanto, tomamos como base a descrição de um caso de estruturação de um sistema de inovação local para introdução da piscicultura em Santa Maria, Rio Grande do Sul (RS). Os principais dados analisados na pesquisa foram coletados através de entrevistas com agricultores e agentes de assistência técnica locais. Observamos mudanças na configuração do sistema de inovação a medida que organizações de agricultores foram formadas e assumiram protagonismo na implementação de um projeto de profissionalização da piscicultura. Apesar do esforço em prol da padronização dos sistemas de criação com base em conhecimentos e inovações oriundos do sistema formal, identificamos uma elevada heterogeneidade nos componentes tecnológicos dos sistemas de criação de peixes. Tendemos a interpretar que estes resultados podem estar associados a agência dos agricultores, que no esforço de “encaixar” a piscicultura em suas estratégias sócio-produtivas e sistemas de produção, promovem a diferenciação constante dos formatos tecnológicos. Tal dinâmica tende a ser realizada mediante hibridização de conhecimentos técnico-científicos e locais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BALDISSEROTTO, B. Piscicultura continental no Rio Grande do Sul: situação atual, problemas e perspectivas para o futuro. Ciência Rural, Santa Maria, v.39, n.1, p.291-299, jan./fev. 2009.

BENOUNICHE, M.; ZWARTEVEEN, M.; KUPER, M. Bricolage as innovation: opening the black box of drip irrigation systems. Irrigation and Drainage, 2014.

BONNY, I.; GIULIANI, F. Configurations et trajectoires de l’innovation institutionnelle. Une introduction. Socio-logos, n.7, 2012.

CALGARO NETO, S. O mapeamento de redes interpessoais como ferramenta para o desenvolvimento de organizações sociais. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Engenharia Florestal) – Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria – RS, 2008.

CALGARO NETO, S.; DIESEL, V. Redes sociais e constituição de referentes técnicos em cooperativa de piscicultores em Santa Maria, RS. In: Congresso da Sober, 47, 2009, Porto Alegre, RS. Anais... Porto Alegre, RS: [s.n], 2009.

CANCELIER, J.W.; MOURAD, L.A. de F. A.P.; CASSOL, K.P. Os múltiplos usos do espaço rural no município de Santa Maria – RS: Tendências atuais da agricultura familiar. Geografia em Questão, v.10, n.01, p. 135-154, 2017.

CARDOSO, E. S.; ROCHA, H. M. O.; FURLAN, M. C. A piscicultura no município de Santa Maria, RS. Ciência e Natura, Santa Maria, v. 31, n. 1, p. 131-140, 2009

CHAMBERS, R. Desenvolvimento Rural: Fazer dos últimos os primeiros. Luanda: ADRA, 1995.

CHAMBERS, R. Can we know better? Reflections for development. Rugby, UK: Practical Action Publishing, 2017. 194p.

COTRIM, D.S. Piscicultura: manual prático, Porto Alegre: EMATER-RS, 1995. 37 p.

COTRIM, D.S. Comércio local de peixe cultivado na região metropolitana de Porto Alegre. 2002. Monografia (Curso de Pós-Graduação em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade) – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2002.

DEVERRE, C.; LAMINE, C. Les systèmes agralimentaires alternatifs. Une revue de travaux anglophones em sciences sociales. Économie rurale, n.317, p.57-73, mai/juin 2010.

DOCKÈS, A-C.; TISENKOPFS, T.; BOCK, B. Collaborative Working Group Agricultural Knowledge and Innovation Systems. WP1: Reflection Paper on AKIS. Sub-Deliverable of the AKIS CWG—WP1. European Commission: Brussels, Belgium, April 2011.

ENGEL, P. G.H. The social organization of innovation: A foccus on stakeholder interaction. Amsterdam: Royal Tropical Institute, 1997. 236p.

ESCOBAR, A. Encountering Development: The Making and Unmaking of the Third World. Princenton, N.J: Princenton University Press, 1995.

FAURE, G. et al. How to strenghten Innovation Support Services in Agriculture with Regard to Multi-Stakeholder Approaches. Journal of Innovation Economics & Management, n.28, p.145-169, 2019/1.

FRESSOLI, M.; AROUND, E. Technology for Autonomy and Resistance: The Appropriate Technology Movement in South America. Bringhton: STEPS Centre, 2015. STEPS Working Paper 87.

GFRAS. Building Knowledge Systems in Agriculture. Lindau: GFRAS, 2012. Position Paper.

GLOVER, D.; SUMBERG, J.; TON, G.; ANDERSSON, J.; BADSTUE, L. Rethinking technological change in smallholder agriculture. Outlook on Agriculture, v.48, n.3, p.169-180, 2019.

HIRVONEN, M. Tourist guide to systems studies of rural innovation. LINK/UNU/FAO, 2009. Link Policy Resources on Rural Innovation Series, n.1.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Agropecuário 2006. Rio de Janeiro: IBGE, 2006.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Agropecuário 2017. Rio de Janeiro: IBGE, 2007.

LIMA, A. F.; SILVA, A. P.; GUEDES, C.; BERGAMIN, G. T.; PEDROZA FILHO, M. X.; MACIEL, P. O. Construção de viveiros: piscicultura familiar. Projeto Divinópolis: Inovação tecnológica na piscicultura familiar. Embrapa Pesca e Aquicultura. Divinópolis – TO, 2013a.

LIMA, A. F.; SILVA, A. P.; RODRIGES, A. P. O.; BERGAMIN, G. T.; PEDROZA FILHO, M. X.; MACIEL, P. O. Alevinagem: piscicultura familiar. Projeto Divinópolis: Inovação tecnológica na piscicultura familiar. Embrapa Pesca e Aquicultura. Divinópolis – TO, 2013b.

LIMA, A. F.; SILVA, A. P.; RODRIGES, A. P. O.; BERGAMIN, G. T.; PEDROZA FILHO, M. X.; MACIEL, P. O. Preparação de viveiros: piscicultura familiar. Projeto Divinópolis: Inovação tecnológica na piscicultura familiar. Embrapa Pesca e Aquicultura. Divinópolis – TO, 2013c.

LIMA, A. F.; SILVA, A. P.; RODRIGES, A. P. O.; BERGAMIN, G. T.;TORATI, L. S.; PEDROZA FILHO, M. X.; MACIEL, P. O. Qualidade da água: piscicultura familiar. Projeto Divinópolis: Inovação tecnológica na piscicultura familiar. Embrapa Pesca e Aquicultura. Divinópolis – TO, 2013d.

LIMA, A. F.; SILVA, A. P.; RODRIGES, A. P. O.; BERGAMIN, G. T.;TORATI, L. S.; PEDROZA FILHO, M. X.; MACIEL, P. O. Manejo Alimentar: piscicultura familiar. Projeto Divinópolis: Inovação tecnológica na piscicultura familiar. Embrapa Pesca e Aquicultura. Divinópolis – TO, 2013e.

LONG, N. Sociologia del desarrollo: una perspectiva centrada em El actor. México: Centro de investigaciones y estudios superiores em antropologia social: El Colegio de San Luis, 2007, 504p.

ROGERS, E.M. Elementos de cambio social: Difusión de Innovaciones. Bogota: Ediciones Tercer Mundo/ Facultad de Sociologia, 1966

ROGERS, E.M. Diffusion of Innovations. 5 ed. New York: Free Press, 2003

SMITH, C.; BARGDON, S.H. Small-scale farmer innovation systems: A review of current literature. Geneva: Quaker United Nations Office, 2015.

SILVA, N.J.R. da Dinâmicas de desenvolvimento da piscicultura e políticas públicas no Vale do Ribeira/ SP e Alto Vale do Itajaí/ SC – Brasil. 2005. Tese (Curso de Pós-Graduação em Aquicultura) - Universidade Estadual Paulista/ Ecole National Superieur Agronomique de Rennes. Jaboticabal , 2005.

TOURAND, J-M.; TEMPLE, L.; FAURE, G.; TRIOMPHE, B. Innovation Systems and knowledge communities in the agriculture and agriffod sector: A literature review. Journal of Innovation Economics & Management, n.1, p.117-142, 2015.

Downloads

Publicado

2020-01-10

Como Citar

dos Santos, I. A. F., & Diesel, V. (2020). Agência dos agricultores na interface dos sistemas formal e informal de conhecimento e inovação. Redes (St. Cruz Do Sul Online), 25(1), 32-58. https://doi.org/10.17058/redes.v25i1.14683

Edição

Seção

Geração de Conhecimento e Inovação na Agricultura Familiar