Pobreza Rural no Norte do Brasil: uma análise do perfil socioeconômico dos beneficiários do Programa Bolsa Família

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17058/redes.v26i0.15764

Palavras-chave:

Programa Sociais, Escassez, Famílias Rurais

Resumo

O Programa Bolsa Família (PBF) tem sido objeto de vários estudos em economia aplicada. O programa se consolidou e assumiu centralidade na política social brasileira, mas ainda sim, há poucos estudos sobre a efetividade do programa no combate à pobreza no meio rural de acordo com as especificidades das regiões do país. Neste contexto, o presente trabalho tem por objetivo analisar o perfil socioeconômico dos beneficiários rurais do PBF do meio rural na região Norte do Brasil. Utilizando os dados do CadÚnico do Ministério da Cidadania, os resultados apresentam uma quantidade expressiva de famílias em situação de extrema pobreza. A pesquisa revela as precárias condições de vida dos beneficiários do programa, sobretudo no que se refere à carência ou o não acesso aos bens públicos essenciais. Assim, conclui-se que o PBF se mostra insuficiente para atender as necessidades básicas das famílias rurais no sentido de criar oportunidades sociais e econômicas para que as mesmas escapem da armadilha da pobreza.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Sérgio de Toledo Fonseca, Universidade Federal do Tocantins - UFT

Graduação em Economia pela Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado - FECAP/SP (2003), Mestre em Economia pela Universidade Estadual de Maringá - UEM (2007) e Doutor em Economia do Desenvolvimento pela Universidade de São Paulo - FEA/USP (2018). Professor Adjunto da Universidade Federal do Tocantins (UFT) no curso de Ciências Econômicas. Tem experiência em pesquisas de campo nas áreas de microfinanças e pobreza rural, com ênfase em estudos teóricos e aplicados de Economia Comportamental.

Ricardo Höher, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Doutor em Economia do Desenvolvimento pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS (2018). Mestre em Economia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos (2009). Graduado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM (2003).Atualmente é professor adjunto III (DE) da UFSM, atuando principalmente nas áreas de agronegócio, cooperativismo e desenvolvimento regional.

Paulo Augusto Mendes, Universidade Federal do Tocantins - UFT

Pós-Graduação Strictu Sensu Mestrado em Comunicação com área de concentração em Mídia e Cultura, pela Universidade de Marília , UNIMAR, concluído em 28/06/2012. Pós-Graduação Lato-Sensu em Administração com Especialização MBA em GESTÃO EMPRESARIAL, Carga Horária 420 (quatrocentos e vinte) horas, pela Fundação Eurípides Soares da Rocha, concluído em 25/09/2004. Bacharel em Administração de Empresas com Habilitação em Administração Geral de Empresas, pela Fundação Eurípides Soares da Rocha, Marília (SP), concluído em 17/01/2003. Docente do Magistério Superior na Universidade Federal do Tocantins - UFT.

Filipe Bastos Romão, Universidade Federal do Tocantins - UFT

Bolsista do Programa Educação Tutorial do Curso de Ciências Econômicas

Referências

ATHIAS, L. & OLIVEIRA, L. (2016). Indicadores de padrão de vida e distribuição de renda. In: A. Simões & B. Fresneda (Orgs.). Panorama nacional e internacional da produção de indicadores sociais. Rio de Janeiro: IBGE, Coordenação de População e Indicadores Sociais, 110-157. (Estudos e análises. Informação demográfica e socioeconômica, nº. 5). Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/ liv98624.pdf>. Acesso em: nov. 2017.

BÊRNI, Duilio de Ávila (org). Técnicas de Pesquisa em Economia: transformando curiosidade em conhecimento. São Paulo: Saraiva, 2002.

BRASIIL. Ministério da Cidadania. Tabulador de Informações do CadÚnico: tabulador com duas variáveis (famílias e pessoas). CadÚnico, Outubro 2019. DF. Disponível em: <https://aplicacoes.mds.gov.br/sagi/cecad20/tab_cad.php>. Acesso: 14.mar.2020.

BRASIL. Ministério do Cidadania. Tabulador de Informações do CadÚnico: tabulador com duas variáveis (famílias e pessoas); Brasília, DF, 2019. Disponível em: <https://aplicacoes.mds.gov.br/sagirmps/bolsafamilia/>. Acesso em: 02. jun. 2020.

BUAINAIN, A. M., Dedeca, C. S., & Neder, H. (2013). Características Regionais da Pobreza Rural no Brasil: algumas implicações para políticas públicas. In: C.Miranda. B. Tiburcio. M. Buainain & C. Dedeca (Orgs.). A Nova Cara da Pobreza Rural: desenvolvimento e questão regional. Brasília: IICA, 33-57.

CASTRO, Edna Maria Ramos de; FIGUEIREDO, Silvio Lima; RIVERO, Luiz de Medeiros; ALMEIDA, Oriana Trindade de. Pensamento crítico sobre a Amazônia e o debate sobre desenvolvimento. Paper do NAEA, Volume 27, Nº 1 (379), 2018.

CASTRO, J. A. et al. Gastos com a política social: alavanca para o crescimento com distribuição de renda. Comunicados do IPEA, Brasília, DF, n. 75, 03 fev. 2011.

DECRETO n. 9.396, de 30 de maio de 2018. Altera o Decreto no 5.209, de 17 de setembro de 2004, que regulamenta a Lei nº 10.836, de 9 de janeiro de 2004, que cria o Programa Bolsa Família, e o Decreto nº 7.492, de 2 de junho de 2011, que institui o Plano Brasil Sem Miséria, e dá outras providências, Brasília, junho, 2016. Disponível em:<https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/2018/decreto-9396-30-maio-2018-786811-norma-pe.html> . Acesso: 09.set.2020.

DUARTE, G. B.; SAMPAIO, B.; SAMPAIO, Y. Programa Bolsa Família: impacto das transferências sobre os gastos com alimentos em famílias rurais. Revista de Economia e Sociologia Rural, Piracicaba, SP, v. 47, n. 4, p. 903-918, out./dez. 2009.

HARRIS, David. Justifying State Welfare. Oxford: Blackwell, 1987.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira: 2019 / IBGE, Coordenação de População e Indicadores Sociais. - Rio de Janeiro: IBGE, 2019.

IVO, Anete B. L; EXALTAÇÃO, José Carlos. O Debate Parlamentar sobre o Programa Bolsa Família no Governo Lula. Sinais Sociais, Rio de Janeiro, v. 6, n. 18, p. 10-47, jan./abr. 2012.

KERSTENETZKY, Célia Lessa. Redisitribuição e Desenvolvimento? A Economia Política do Programa Bolsa Família. Dados. Revista de Ciências Sociais. Rio de Janeiro, v.54, nº 1, pp:129-157, 2011.

LEITE, Sarah Diniz Leite. Analise da Distribuição Espacial da Pobreza na Região Norte do Brasil. Revista Economia e Desenvolvimento,v. 15, n. 2,p.251-231, 2006.

MATTOS, Bartira Koch. Uma Abordagem Seniana do Programa Bolsa Família. 2011. Dissertação (Mestrado em Economia). Programa de Pós-Graduação em Economia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.

MDS. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Secretaria Executiva Caisan. Câmara interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional. Balanço das ações do plano nacional de segurança alimentar e nutricional. Plansan 2012/2015. Brasília, DF: MDS,2014.

NERI, Marcelo C.; CAMPELLO, Tereza. Programa Bolsa Família: uma década de inclusão e cidadania. Brasília: Ipea, 2013.

NERI, Marcelo. et al. Duas décadas de desigualdade e pobreza no Brasil medidas pela PNAD/IBGE. Comunicados do IPEA, Brasília, DF, n.159, 01 out. 2013.

RABELO, M. M. O programa bolsa família e o cadastro único em Porto Alegre: institucionalidade e perfil dos beneficiários. Porto Alegre: FEE, 2011. (Texto para Discussão, n. 93).

RAVALLION, Martin. The Economics of Poverty: history, measurement and policy. Oxoford University Press, pp. 11-79, 2016.

REGO, Walquíria Leão; PINZANI, Alessandro. Vozes do Bolsa Família: autonomia, dinheiro e cidadania. 2ª ed. São Paulo: Editora Unesp, 19-44, 2014.

ROCHA, S. (2006). Pobreza no Brasil afinal, de que que se trata? Editora: FGV, São Paulo.

ROUBICEK, Marcelo. A fila do Bolsa Família e a redução dos beneficiários. Jornal Nexo, São Paulo, 23, fev., 2020. Disponivel em: <https://www.nexojornal.com.br/expresso/2020/02/23/A-fila-do-Bolsa-Fam%C3%ADlia.-E-a-redu%C3%A7%C3%A3o-de-benefici%C3%A1rios>. Acesso em: 02.jun.2020.

RÜCKERT, I. N.; BORSATTO, M. L. Os programas de transferência de renda no RS. Texto para Discussão, n. 70. Porto Alegre: FEE, 2009.

SEN, Amartya. K. (2012). Desigualdade Reexaminada. 3a ed. Rio de Janeiro: Record, 2012.

SEN, Amartya. K. Desenvolvimento como Liberdade. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

SILVA, Ana Beatriz de C. O Programa Bolsa Família no meio rural: um caminho ao desenvolvimento no Rio Grande do Sul? Tese de Doutorado – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Ciências Econômicas, Programa de Pós-Graduação em Densenvolvimento Rural. Porto Alegre, 2014.

SILVA, Carolina B. C. et al. Perfil Socioeconômico dos Beneficiários rurais do Programa Bolsa Família na Região Sul do Brasil. Análise Econômica, ano 35, n. especial, p. 83-101, jul. 2017.

SUPLICY, Eduardo. M. Renda básica de cidadania: a resposta dada pelo vento. Porto Alegre: L&M, 2006.

VANDERBORGHT, Y. VAN PARIJS, P. Renda básica de cidadania. Argumentos éticos e econômicos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

WEISSHEIMER, Marco Aurélio. Bolsa Família: Avanços, limites e possibilidades do programa que está transformando a vida de milhões de famílias no Brasil. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2006.

Como Citar

Fonseca, F. S. de T., Höher, R., Mendes, P. A., & Romão, F. B. (2021). Pobreza Rural no Norte do Brasil: uma análise do perfil socioeconômico dos beneficiários do Programa Bolsa Família. Redes, 26. https://doi.org/10.17058/redes.v26i0.15764

Edição

Seção

Artigos