Pedagogia da alternância e representações sociais de meio ambiente em docentes e discentes de casas familiares rurais

Edival Sebastião Teixeira, Ederson Henrique de Souza Machado, Fernanda Luiza Algeri, Raffael Cantú

Resumo


O presente trabalho é um dos resultados de uma pesquisa mais ampla que teve por objetivo compreender a relação entre a educação do campo, na perspectiva da pedagogia da alternância e o desenvolvimento sustentável da agricultura familiar. Tendo em vista a relevância da questão ambiental para a agricultura, um dos focos da pesquisa consistiu na investigação das representações sociais de meio ambiente de docentes e discentes das casas familiares rurais da região sudoeste do Paraná. Os dados foram colhidos mediante a utilização de um instrumento de evocação livre, baseado na teoria do núcleo central das representações sociais. Para a análise quantitativa foram utilizados os procedimentos usuais da teoria em questão, ao passo que os dados qualitativos foram analisados pela técnica de análise de conteúdo. Foram identificadas importantes semelhanças nas representações dos dois grupos, o que sugere a apropriação por parte dos alunos de discursos e práticas veiculados nas casas familiares rurais. Evidencia-se a centralidade de elementos ligados à água, à preservação e à degradação, o que sugere que os docentes e discentes estão conscientes da importância da preservação dos recursos naturais para agricultura. Por outro lado, o elemento humano parece distante de suas representações de meio ambiente, ou pelo menos não é considerado com a mesma importância atribuída a elementos naturais.

Palavras-chave


Pedagogia da Alternância; Representações Sociais; Meio Ambiente; Casas Familiares Rurais.

Texto completo:

ARTIGO


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/redes.v18i3.1862

Flag Counter

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo