Comercialização e organização dos produtores agroecológicos no Rio Grande do Sul – o estudo das experiências da Associação Agricultores Ecologistas de Ipê e Antonio Prado - Aecia e Centro de Apoio ao Pequeno Agricultor

Fabio Schwab do Nascimento, Paulo Roberto Beskow

Resumo


Este trabalho busca, de forma preliminar, apresentar os resultados de pesquisa realizada como parte do curso de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Agroecologia e Desenvolvimento Rural – PPGADR da Universidade Federal de São Carlos – UFSCar. Neste estudo, objetivou-se analisar os diferentes processos de comercialização e organização em agricultura ecológica existentes no Rio Grande do Sul em relação à concepção de organização de seus produtores e às formas de comercialização utilizadas. Para desenvolver o presente trabalho, será utilizado um estudo de caso, tendo como objeto duas experiências no Rio Grande do Sul. As experiências escolhidas foram a Associação Agricultores Ecologistas de Ipê e Antonio Prado (Ipê e Antonio Prado) e o Centro de Apoio ao Pequeno Agricultor (Santa Cruz do Sul). Realizou-se a análise socioeconômica destas experiências, observando-se de que forma as suas formas de organização e comercialização influenciam nos resultados alcançados.

Palavras-chave


Agroecologia. Comercialização. Agricultura familiar.

Texto completo:

ARTIGO


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/redes.v20i2.2432

Flag Counter

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo