Rendimento dos trabalhadores no setor agropecuário no Brasil e na região centro-oeste: uma análise a partir da teoria da segmentação

Alan Santos, Priscila Casari

Resumo


O objetivo deste artigo é avaliar a diferença nos rendimentos dos trabalhadores que atuam na produção de algumas commodities agropecuárias em relação aos trabalhadores em outras culturas agropecuárias no Brasil e na região Centro-Oeste. Utiliza-se como referencial teórico, principalmente, a teoria da segmentação do mercado de trabalho, além de referências bibliográficas sobre a teoria do capital humano e o mercado de trabalho agropecuário. São utilizados dados da Pesquisa Nacional por Amostra em Domicílios (PNAD-IBGE) do ano de 2009 para apresentar estatísticas descritivas sobre o rendimento e características socioeconômicas dos trabalhadores, bem como estimar uma equação de rendimentos minceriana, por meio do método dos mínimos quadrados robustos. Para representar o grupo das commodities agropecuárias, foram escolhidos os produtos: soja, milho, cana-de-açúcar e carne bovina. Os resultados mostram que, mesmo controlando-se o efeito do capital humano, há diferencial de rendimentos em favor dos trabalhadores na produção de commodities no Brasil e na região Centro-Oeste, indicando que o mercado de trabalho agropecuário é segmentado.

Palavras-chave


Segmentação, trabalho, Região Centro-Oeste.

Texto completo:

ARTIGO


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/redes.v19i1.3104

Flag Counter

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo