Sustentabilidade de agroecossistemas de produção de mandioca do Agreste Paraibano sob a ótica do Biograma

Valdenildo Pedro da Silva, Ranielle Freire da Silva, Anieres Barbosa da Silva, Leci Martins Menezes Reis

Resumo


A modernização da agricultura, resultante da revolução verde, ocorreu por meio de várias inovações tecnológicas, como fertilizantes solúveis, agroquímicos, máquinas agrícolas e sementes geneticamente modificadas, visando o aumento da produção de alimentos. Todavia, o uso indiscriminado dessas novações pelos agricultores tem posto em evidência inúmeros problemas socioambientais, comprometendo o sistema agrícola produtivo. Essa realidade de inovações tecnológicas e de obstáculos socioambientais também vem sendo vivenciada pela produção de mandioca do agreste paraibano. Por isso, o presente estudo procurou avaliar a sustentabilidade de agroecossistemas de produção de mandioca (Manihot esculenta Crantz) da Mesorregião do Agreste da Paraíba, utilizando o método do Índice de Desenvolvimento Sustentável (S³) e sua representação gráfica, o Biograma. Os resultados do trabalho mostraram que há diferenças de sustentabilidade entre os agroecossistemas dos municípios investigados, dos quais os de Araçagi apresentaram níveis estáveis de sustentabilidade, os de Araruna e de Bananeiras demonstraram níveis instáveis e os de Puxinanã evidenciaram-se, sustentavelmente, como os mais críticos. Conclui-se que, mesmo com os agroecossistemas do Município de Araçagi apresentando melhores níveis de sustentabilidade, quando comparados com os dos outros municípios avaliados, a produção de mandioca apresentou situações de insustentabilidade no tocante aos seus níveis de inovação tecnológica, rendimento médio da produção, terras em processo de erosão, escassez de água e ausência de participação social.

Palavras-chave


Sustentabilidade. Biograma. Produção de Mandioca. Agreste paraibano.

Texto completo:

ARTIGO


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/redes.v20i2.4005

Flag Counter

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo