As "agruras" da gestão da propriedade rural pela agricultura familiar

Cidonea Machado Deponti

Resumo


RESUMO: O presente artigo é resultado do projeto Desenvolvimento Rural e Tecnologias de Informação e de Comunicação (TICs) que visa analisar as possibilidades de introdução de TICs para a agricultura familiar no Vale do Caí, com a experiência de um piloto em Montenegro, município polo desta região, visando o desenvolvimento rural e regional. O artigo foca-se nas atividades de extensão que apresentam como objetivo principal a capacitação das famílias de agricultores familiares em TICs, a partir de diálogos, de discussões, de negociação e da construção conjunta do conhecimento. Para tanto, foram realizadas oficinas de integração com os agricultores versando sobre a utilização das principais TICs e foram construídas de forma coletiva (equipe e agricultores participantes do projeto)
planilhas eletrônicas para a gestão da propriedade rural. Além disso, ocorre o monitoramento in loco para acompanhamento e para auxílio ao processo de registro das informações visando construir uma metodologia coletiva com os agricultores, de forma que possam tornar-se autônomos nos processos gerenciais. Concluiu-se que há um gap entre o uso e a apropriação das TICs, ou seja, os agricultores participantes do projeto têm acesso ao computador, à internet, ao celular e ao notebook, no entanto, ao que se refere ao registro das informações e ao controle das despesas e das receitas, não há costume nem compreensão da efetiva necessidade e da utilidade das anotações para embasar a tomada de decisão.

Palavras-chave


Gestão da propriedade rural. Desenvolvimento rural/regional. Agricultura familiar.

Texto completo:

ARTIGO


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/redes.v19i2014.5150

Flag Counter

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo