A Política de Concessão de Benefícios Fiscais no Estado do Tocantins: o que pensam os atores institucionais?

Autores

  • Waldecy Rodrigues
  • Maria Rosicleide do Nascimento Araújo Secretaria da Fazenda do Estado do Tocantins

DOI:

https://doi.org/10.17058/redes.v21i1.5729

Palavras-chave:

Neoinstitucionalismo Econômico. Arranjo Institucional. Política de benefícios fiscais no Tocantins.

Resumo

O objetivo deste trabalho foi analisar a percepção e avaliação dos atores institucionais sobre a política de concessão de benefícios fiscais no Estado do Tocantins. Metodologicamente, foram realizadas entrevistas junto aos empresários beneficiados, agentes representativos do setor empresarial e do governo e membros do Conselho de Desenvolvimento Econômico do Estado. Os dados qualitativos foram posteriormente trabalhados pela análise de conteúdo. Os principais resultados obtidos ressaltaram a grande relevância da política de incentivos fiscais na atração de empresas para o Estado, porém com um baixo nível de institucionalização e confiabilidade. Esses aspectos ampliam os níveis de incerteza, e mesmo o Estado tendo políticas consideradas como atrativas para o investidor, seus custos de transação atuam como inibidores dos seus efeitos.

Biografia do Autor

Waldecy Rodrigues

Pós Doutor em Economia (UnB) Professor do Programa de Mestrado em Desenvolvimento Regional da Universidade Federal do Tocantins

Maria Rosicleide do Nascimento Araújo, Secretaria da Fazenda do Estado do Tocantins

Economista, Mestre em Desenvolvimento Regional (UFT)

Downloads

Publicado

2016-05-06

Edição

Seção

Artigos