Pessoas com Deficiência em Áreas Rurais da Metade Sul do RS

Hernanda Tonini, Marta Júlia Marques Lopes

Resumo


O presente artigo analisa dados do Censo de 2010, realizado pelo IBGE, relacionados às pessoas com deficiência em áreas rurais de 8 municípios da Metade Sul do RS. O objetivo está centrado na discussão da metodologia do Censo e a forma como os dados foram gerados, buscando o entendimento acerca do termo deficiência. Para compreender a perspectiva dos levantamentos censitários sobre a incidência ou não de deficiências foi realizada pesquisa documental na legislação federal, o que permitiu concluir que o número de pessoas com deficiência, tanto em áreas rurais quanto urbanas, aumentou em relação aos Censos anteriores, devido à definição utilizada pelo IGBE, baseado na legislação. Analisando a variável gênero, os dados demonstram que o número de mulheres com algum tipo de deficiência é consideravelmente maior que o de homens, tanto em áreas urbanas quanto rurais. Mas no que diz respeito à frequência de pessoas com deficiência, nas áreas rurais os dados são superiores aos números encontrados em áreas urbanas, independente do gênero. Nesse sentido, os resultados indicam que as áreas rurais são mais vulneráveis, elaborando-se reflexões sobre as responsabilidades do poder público na construção de políticas públicas que levem em consideração tais variáveis em prol do desenvolvimento social dessas regiões.

Palavras-chave


Pessoas com deficiência. área rural. Censo.

Texto completo:

ARTIGO


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/redes.v21i3.5744

Flag Counter

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo