Produção agropecuária, agregação de valor e comercialização pela Agricultura Familiar no Estado do Mato Grosso do Sul

Autores

  • Jaqueline Silva Nascimento Universidade Federal da Grande Dourados-UFGD Mestranda em Agronegócios. Embrapa Agropecuária Oeste, Estagiária.
  • Gleicy Jardi Bezerra Universidade Federal da Grande Dourados-UFGD Mestranda em Agronegócios.
  • Madalena Maria Schlindwein Universidade Federal da Grande Dourados-UFGD
  • Milton Parron Padovan Embrapa Agropecuária Oeste. Universidade Federal da Grande Dourados-UFGD.

DOI:

https://doi.org/10.17058/redes.v21i3.6219

Palavras-chave:

Cadeias produtivas. Agregação de valor à produção. Desenvolvimento local e regional.

Resumo

A agricultura familiar possui relevada importância socioeconômica em Mato Grosso do Sul, sendo responsável por uma parcela expressiva na geração de empregos e renda no estado. Destaca-se no quesito desenvolvimento local, minimizando o êxodo rural e promovendo a segurança alimentar e nutricional. Mesmo assim, no entanto, diferentes organizações representativas dos agricultores relatam que esse segmento enfrenta sérios problemas em diferentes elos das cadeias produtivas. É nesse contexto que se desenvolveu este estudo e com o intuito de identificar as principais atividades produtivas desenvolvidas para a geração de renda, alguns aspectos sobre agregação de valor à produção e canais de comercialização, bem como procurando visualizar soluções para melhorar a venda dos produtos produzidos pela agricultura familiar no estado. O estudo foi realizado em julho de 2014, envolvendo 30 agricultores oriundos de diferentes regiões de Mato Grosso do Sul. Os dados foram obtidos a partir de entrevistas realizadas de forma aleatória durante eventos da área. Para as entrevistas, utilizou-se um roteiro semiestruturado, composto por questões abertas e fechadas. As informações coletadas foram organizadas e processadas eletronicamente. Para isso, utilizou-se o software Statistical Package for the Social Sciences – SPSS (versão 21). Os resultados mostram que a maioria dos agricultores declarou que agregam valor à produção, porém, que esse processo é feito, predominantemente, de forma artesanal e principalmente para o autoconsumo. A venda direta é a modalidade de comercialização mais comum para esses agricultores, em ambiente em que a venda aos atravessadores ainda é elevada. O escoamento da produção é o principal gargalo no processo de comercialização. Assim, conclui-se que há muitas dificuldades para o desenvolvimento sustentável da agricultura familiar em Mato Grosso do Sul, com necessidade urgente da adoção de posturas proativas dos governos para apoiá-la, o que deve ser promovido em todos os elos das cadeias produtivas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jaqueline Silva Nascimento, Universidade Federal da Grande Dourados-UFGD Mestranda em Agronegócios. Embrapa Agropecuária Oeste, Estagiária.

Universidade Federal da Grande Dourados-UFGD Mestranda em Agronegócios. Embrapa Agropecuária Oeste, Estagiária.

Gleicy Jardi Bezerra, Universidade Federal da Grande Dourados-UFGD Mestranda em Agronegócios.

Universidade Federal da Grande Dourados-UFGD Mestranda em Agronegócios.

Madalena Maria Schlindwein, Universidade Federal da Grande Dourados-UFGD

Professora e pesquisadora da Universidade Federal da Grande Dourados-UFGD.

Milton Parron Padovan, Embrapa Agropecuária Oeste. Universidade Federal da Grande Dourados-UFGD.

Professor e pesquisador da Embrapa Agropecuária Oeste e Universidade Federal da Grande Dourados-UFGD.

Downloads

Publicado

2016-09-10

Como Citar

Nascimento, J. S., Bezerra, G. J., Schlindwein, M. M., & Padovan, M. P. (2016). Produção agropecuária, agregação de valor e comercialização pela Agricultura Familiar no Estado do Mato Grosso do Sul. Redes (St. Cruz Do Sul Online), 21(3), 320-334. https://doi.org/10.17058/redes.v21i3.6219