A operacionalização do Mercado Institucional de Alimentos no contexto do Vale do Rio Pardo-RS

Antônio Carlos Gomes, Cidonea Machado Deponti

Resumo


O presente estudo tem como objetivo analisar a construção do mercado institucional de alimentos no contexto do Vale do Rio Pardo, através de um estudo de caso da Cooperativa Leoboqueirense de Agricultores Familiares – COOPERLAF. O ponto de partida é a existência consolidada e predominante da cadeia produtiva do tabaco nesta região, o que implica avaliar o mercado institucional de alimentos (através do PAA e do PNAE) enquanto possibilidade concreta de diversificação da produção da agricultura familiar e de conquista de autonomia por parte dos agricultores. Constata-se que a inserção dos agricultores familiares no mercado institucional de alimentos através da COOPERLAF está possibilitando a abertura de novos canais de comercialização e geração de renda, diminuindo o seu nível de dependência em relação à produção de tabaco. Assim, sob a perspectiva conceitual da recampesinização, sugere-se que as políticas públicas de SAN representam a oportunidade de um desenvolvimento regional de caráter endógeno e, portanto, sustentável no Vale do Rio Pardo, a partir da valorização da agricultura familiar enquanto produtora de alimentos saudáveis.

Palavras-chave


Agricultura Familiar. Mercado Institucional de Alimentos. Segurança Alimentar e Nutricional. Vale do Rio Pardo recampesinização.

Texto completo:

ARTIGO


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/redes.v20i3.6522

Flag Counter

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo