Inclusão produtiva, pecuária familiar e situação das mulheres rurais do Programa Brasil Sem Miséria em um município do RS - contexto de uma realidade pouco conhecida

Marta Julia Marques Lopes, Tatielle Belem Langbecker

Resumo


O objetivo principal deste artigo é descrever e analisar características sociodemográficas de mulheres rurais atuantes na pecuária familiar, inseridas no Plano Brasil sem Miséria, em Encruzilhada do Sul. Essa modalidade de trabalho é culturalmente definida como masculina, assim, questiona-se como as mulheres nela se inserem. No Rio Grande do Sul, a Metade Sul tem na pecuária de corte sua atividade produtiva principal, o que alude a uma suposta homogeneidade produtiva. Essa condição desafia e impulsiona pesquisas que demonstrem a multiplicidade das vivências das famílias rurais pecuaristas. Desta forma, a motivação deste artigo também fundamenta-se na discussão de problemáticas pouco debatidas sobre a pecuária familiar, como a divisão sexual do trabalho e a participação feminina na atividade. Assim, constatou-se a presença de mulheres na pecuária familiar e sua inserção no Programa Brasil Sem Miséria. As informações analisadas mostram que 92,31% da titularidade no Programa é de mulheres, 6,59% de homens e 1,10% de ambos. Essa realidade remete à ideia de protagonismo feminino na ação, entretanto há que se considerar outras questões que contribuem para outras possibilidades explicativas dessa condição. A trajetória e a divisão sexual do trabalho, "destinando" as mulheres aos trabalhos mais precários, é possível que seja uma potencial resposta. Dessa forma, o reconhecimento do trabalho feminino é dificultado nas práticas sociais e intrafamiliares e a divisão sexual do trabalho é reafirmada pelas noções do que são "coisas de homem e coisas de mulher". As questões que emergem inter-relacionam pecuária, pobreza e gênero, pois grande parte das famílias participantes do Brasil Sem Miséria também está inserida na atividade pecuária. Questiona-se até que ponto a pecuária é atividade masculina e se a pobreza seria um “parâmetro” para caracterizar atividades rurais, inclusive a pecuária, como femininas?

Palavras-chave


Pecuária familiar. Divisão sexual do trabalho. Mulheres.

Texto completo:

Artigo


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/redes.v23i1.6553

Flag Counter

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo