O meio do campo em disputa e as implicações da "nova" Classe Média Rural na ação pública

Denis Soldera, Paulo Andre Niederle

Resumo


Este artigo discute as implicações que as disputas da classe média rural determinam à ação pública, sobretudo à ressignificação da Agricultura Familiar enquanto categoria sociopolítica. Valendo-se de pesquisa documental e bibliográfica, busca-se resgatar a trajetória histórica das políticas para o meio rural a fim de compreender como foram forjados os atuais referenciais de políticas para o desenvolvimento rural. Ademais, demonstra-se que em termos de embates políticos, as recentes interpretações acerca da classe média rural visam sustentar e legitimar as ações de um ou outro referencial de desenvolvimento rural. Verifica-se que as interpretações têm questionado a capacidade de reprodução social dos agricultores mais pobres por vias de incremento produtivo e evidenciam o aumento da participação de políticas sociais na composição da renda desses indivíduos. Isso tem conduzido à disputa de uma ampla base social e política a fim de legitimar as ações e os recursos destinados a determinadas políticas e também ao questionamento da classe média identificada e abarcada pela categoria Agricultura Familiar.

Palavras-chave


Agricultura familiar. Classe média rural. Políticas públicas. Desenvolvimento rural.

Texto completo:

ARTIGO


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/redes.v21i3.7437

Flag Counter

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo