Os processos de envelhecimento da população: caso dos imigrantes Açorianos no Vale do Taquari/RS, Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17058/redes.v25i1.8520

Palavras-chave:

Longevidade. Imigração. Envelhecimento.

Resumo

O objetivo deste estudo é conhecer o processo de envelhecimento de idosos descendentes de imigrantes Açorianos do Vale do Taquari, no Rio Grande do Sul. Caracteriza-se como um estudo exploratório-descritivo, de abordagem qualitativa. A coleta de dados foi realizada por meio de entrevistas com cinco idosos participantes de grupos de convivência, escolhidos aleatoriamente em cada um dos 5 municípios da região de estudo, totalizando 25 entrevistas. Nas definições dos programas sociais e das políticas públicas o idoso é visto como um novo ator. As questões de qualidade de vida, relacionadas à saúde e ao lazer estão atrelados às tendências atuais deste grupo etário. A disponibilidade de grupos para a terceira idade aparecem com frequência como meio de interação social e manutenção de seu status social, em detrimento de algumas dificuldades como a financeira e distanciamento da família. Verifica-se, portanto, que o aumento da população idosa gera necessidades de mudanças na estrutura social para estas pessoas, exigindo das governanças regionais novas estratégias resolutivas para a situação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Arlete Eli Kunz da Costa, Universidade do Vale do Taquari - Univates

Enfermeira. Mestre em Desenvolvimento Regional. Doutora em Ambiente e Desenvolvimento. Docente do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde. Universidade do Vale do Taquari - Univates. Lajeado – RS – Brasil

Noeli Juarez Ferla, Universidade do Vale do Taquari - Univates

Biólogo. Doutor em Ciências. Docente do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde. Universidade do Vale do Taquari - Univates. Lajeado – RS – Brasil

Luís Felipe Pissaia, Universidade do Vale do Taquari - Univates

Enfermeiro. Especialista em Gestão e Auditoria em Serviços da Saúde. Mestre e Doutorando em Ensino. Docente do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde. Universidade do Vale do Taquari - Univates. Lajeado - RS - Brasil.

Referências

ABABIO, P. F. et al. Impact of food hazards in school meals on students' health, academic work and finance–Senior High School students' report from Ashanti Region of Ghana. Food Control, v. 62, p. 56-62, 2016.

ALVES, E. C. S. et al. Humanização do atendimento ao idoso na perspectiva do Agente Comunitário de Saúde. Montes Claros, v. 16, n. 2, jul./dez., 2014.

ARANTES, R. B., COUTO, C. G. Constitutionalizing Policy: The Brazilian Constitution of 1988 and its Impact on Governance. New Constitutionalism in Latin America: Promises and Practices, p. 203, 2016.

BARDE N, J. E., AHLERT, L. Fluxos migratórios e distribuição de renda interna na evolução da economia do Vale do Taquari, no período de 1930-70. Estudo & Debate, Lajeado, v. 10, n. 2, p. 7-32, 2003.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 70. ed. Lisboa/Portugal, LDA, 2011.

BRASIL. Estatuto do Idoso: Lei n° 10.741, de 1º de outubro de 2003. Brasília: Ministério da Justiça; 2003.

BREWER, B., CONWAY, K. S., RORK, J. C. Protecting the Vulnerable or Ripe for Reform? State Income Tax Breaks for the Elderly—Then and Now. Public Finance Review, p. 1091142116665903, 2016.

ENGLISH, L. D., KIRSHNER, D. Changing agendas in international research in mathematics education. Handbook of International Research in Mathematics Education [3rd Ed.], v. 3, p. 3-18, 2016.

GRAEBIN, C. M. G. Sonhos, desilusões e formas provisórias de existência: os Açorianos no Rio Grande de São Pedro. 2004. 325 f. [Tese]. – UNISINOS, São Leopoldo, 2004.

IBGE. Síntese de Indicadores Sociais: Uma Análise das Condições de Vida da População Brasileira, 2010. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/imprensa/ ppts/0000000144.pdf. Acesso em: 12 out. 2016.

MINAYO, M. C. S. Aumento acelerado da expectativa de vida e o desafio de cuidar das pessoas idosas dependentes. Rev. Investigaciones Andina, v. 31, n. 17, p. 170, 2015.

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA. Secretaria de Estudos e Acompanhamento Legislativos (SEAL). Leis a Elaborar – Constituição de 1988. Brasília: MJ/SEAL, 1989.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU). Plano de Ação Internacional sobre o Envelhecimento. Madrid, 2002.

REIS, L. A. et al. Impacto das variáveis sociodemográficas e de saúde na capacidade funcional de idosos de baixa renda. Cienc Cuid Saude, v. 14, n. 1, p. 847-854, Jan/Mar, 2015. DOI: http://dx.doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v14i1.19585

RODRIGUES, L. B. et al. Avaliação da qualidade de vida sexual entre idosos participantes de um grupo de convivência e lazer. Memorialidades, v. 21, p. 105-132, jan/jun, 2014.

SIKES, R. S. et al. 2016 Guidelines of the American Society of Mammalogists for the use of wild mammals in research and education. Journal of Mammalogy, v. 97, n. 3, p. 663-688, 2016.

SILVA, J. L. S., GUEDES, R. M. L. Efeitos de um programa de ginástica orientada sobre os níveis de flexibilidade de idosos. Revista Saúde e Pesquisa, v. 8, n. 3, p. 541-548, set./dez, 2015. DOI: http://dx.doi.org/10.177651/1983-1870.2015v8n3p541-548

VERAS, R. O desafio contemporâneo: a inclusão do envelhecimento populacional na agenda política. In: Os direitos da terceira idade. Brasília: Senado Federal, 2003.

XAVIER, L. N. et al. Grupo de convivência de idosos: apoio psicossocial na promoção da saúde. Rev Rene, v. 16, n. 4, p. 557-66, jul/ago, 2015. DOI: 10.15253/2175-6783.2015000400013

Downloads

Publicado

2020-01-10

Como Citar

Costa, A. E. K. da, Ferla, N. J., & Pissaia, L. F. (2020). Os processos de envelhecimento da população: caso dos imigrantes Açorianos no Vale do Taquari/RS, Brasil. Redes (St. Cruz Do Sul Online), 25(1), 304-315. https://doi.org/10.17058/redes.v25i1.8520

Edição

Seção

Artigos