Chamada de artigos para dossiê: Ensino Médio e Educação Integral na América Latina

No que diz respeito à América Latina, a exemplo de países como Argentina, Chile, Colômbia, México, Uruguai, El Salvador, República Dominicana e Venezuela, estudos que analisaram os programas de ampliação do tempo escolar e diversificação curricular implantados a partir da década de 1990 identificam que os principais objetivos da ampliação do tempo escolar estiveram vinculados à promoção da elevação do desempenho em exames nacionais e internacionais de larga escala. No contexto atual brasileiro, percebe-se que o setor empresarial vem assumindo responsabilidades em relação ao Ensino Médio e à Educação Integral, atuando na produção de conteúdos, de protótipos curriculares e de adequação aos objetivos de avaliação de larga escala, especialmente direcionados para a escola pública.
A educação integral em jornada ampliada insere-se em um contexto político amplo e complexo. Se, de um lado, o tema exige atenção aos aspectos históricos das políticas educacionais e curriculares das últimas décadas, de outro implica considerar algumas especificidades que caracterizam e/ou caracterizaram reformas e as experiências curriculares em diferentes países. Além disso, a conjuntura provocada pela pandemia da COVID-19 impõe problematizar as relações com os tempos e espaços das/nas práticas educativas contemporâneas.
Quais ideias estão caracterizando, justificando e legitimando as narrativas de defesa e de recusa de ampliação de jornada escolar na atualidade, particularmente para o Ensino Médio? Quais são os objetivos e resultados das reformas curriculares de ampliação do tempo escolar na América Latina? Em que medida determinados projetos, programas e experiências de Educação de Tempo Integral aproximam-se e/ou distanciam-se da concepção de Educação Integral na perspectiva da omnilateralidade e da emancipação humana? Considerando as relações entre juventudes e trabalho, os projetos e programas de Educação Integral para o Ensino Médio tornam a escola pública mais inclusiva ou mais excludente? Quais as experiências, desafios e dilemas marcam hoje a Educação de Tempo Integral para a Educação Secundária?
Artigos que abordem uma dessas questões ou temas correlatos relacionados às experiências, desafios e dilemas da Educação Integral em jornada ampliada na Educação Básica serão muito bem-vindos neste dossiê.

Organização: Éder da Silva Silveira (UNISC); Jaqueline Moll (UFRGS/URI); Sergio Martinic (Universidad de Aysén)

Prazo para submissão: 30 de abril de 2021.